MENU

Brasil pode repetir fiasco do trânsito sul-africano na Copa de 2014

Brasil pode repetir fiasco do trânsito sul-africano na Copa de 2014

Atualizado: Sexta-feira, 25 Junho de 2010 as 3:57

Os grandes congestionamentos estão entre os maiores problemas enfrentados pelos torcedores na Copa do Mundo na África do Sul – principalmente na capital Johannesburgo. É preciso sair do hotel horas antes da partida para não perder o espetáculo. Para o doutor em engenharia de transportes e logística e professor da Fundação Dom Cabral, Paulo Resende, o Brasil corre o mesmo risco na Copa de 2014. "Teremos dificuldades principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro", diz.

A opinião do professor Resende não é isolada. Vários especialistas ouvidos pelo site EXAME preveem sérios problemas se não houver planejamento e execução de obras viárias e de transporte público (leia as reportagens específicas sobre São Paulo , Rio de Janeiro e Brasília ).

O Rio de Janeiro, por exemplo, teve transtornos no trânsito no dia da estreia do Brasil contra a Coreia do Norte. A enorme quantidade de pessoas tentando voltar para casa ao mesmo tempo gerou congestionamentos. O diretor de desenvolvimento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) da capital fluminense, Ricardo Lemos, aposta na experiência adquirida com os grandes clássicos no Maracanã para controlar a situação em 2014. "Quando tiver jogo, a quantidade de pessoas indo para o Maracanã não vai ser muito diferente de dias de clássico como "Fla-Flu" (Flamengo x Fluminense). Além disso, o estádio tem um acesso razoável via transporte público. Ônibus, metrô e trem param na porta. Não tem necessidade de usar automóvel", afirma.

Está prevista a construção de um corredor de ônibus do sistema BRT (sigla em inglês para Bus Rapid Transit) ligando a Barra da Tijuca, na zona Oeste, ao Aeroporto Internacional Tom Jobim. Porém, o engenheiro Fernando MacDowell, especialista em trânsito e transportes, diz que a obra não é suficiente. "O trânsito na Copa só não terá problemas se, por exemplo, o metrô do Rio estiver operando conforme o previsto."

veja também