MENU

Caixa prevê crescimento de 25% no crédito imobiliário em 2011

Caixa prevê crescimento de 25% no crédito imobiliário em 2011

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 1:54

O presidente da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, disse nesta sexta-feira (13) que prevê um crescimento de 25% no crédito imobiliário concedido pelo banco em relação ao ano passado. Em 2010, foram R$ 77,8 bilhões, o melhor ano da história do banco para o setor. A previsão, segundo Hereda, está bem acima das expectativas internas da Caixa para o ano, que seriam em torno de R$ 82 bilhões (o que representaria alta de 5,4% sobre o ano passado).

“Vamos ter um crescimento esse ano de 25% em relação ao ano passado, é a minha expectativa, embora internamente as nossas metas estejam em torno de R$ 81, R$ 82 bilhões”, afirmou o presidente após participar da abertura do 7º Feirão da Caixa, no acontece até domingo no centro de exposições Imigrantes, em São Paulo.

Interessados em conhecer os imóveis à venda no Feirão da Caixa, em São Paulo, faziam fila perto das 8h30 desta sexta-feira (13) e aguardavam abertura dos portões do evento. Neste fim de semana o evento começa em São Paulo, Uberlândia (MG), Curitiba, Fortale (Foto: Ligia Guimarães/G1) Para Hereda, a preocupação do governo com a inflação e a preocupação do Banco Central com a expansão do crédito não se aplica ao mercado de habitação. Segundo o executivo, as ações recentes do governo têm o objetivo de frear o consumo para conter a inflação, e não o crédito de longo prazo.

“Eu acho que a gente tem que separar as duas coisas, o crédito de curto prazo do habitacional. As condições que a gente vive hoje em relação ao ano passado são muito semelhantes às do ano passado”, afirmou. “Eu posso assegurar que o crescimento continua”.

De acordo com o executivo, a Caixa já concedeu até a semana passada o mesmo volume de crédito liberado no mesmo período do ano passado. O resultado é inesperado, na avaliação dele, já que este ano ainda não foram realizadas contratações de financiamento do programa “Minha Casa, Minha Vida” na faixa de zero a três salários mínimos, porque as regras para esse nicho na etapa 2 do programa ainda estão sendo fechadas pelo governo.

“No ano passado nesse mesmo período, tínhamos uma parcela significativa de contratação de zero a três salários mínimos no ‘Minha Casa’, e este ano só vamos começar no segundo semestre. Por isso eu acredito que se compararmos só o financiamento na faixa de três a dez salários mínimos, estamos crescendo algo de 14% no SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo)”, diz.

Feirão

Começou nesta sexta o Feirão da Casa Própria, da Caixa Econômica Federal, que deve oferecer 450 mil imóveis entre novos, usados e na planta. Neste fim de semana o evento começa em São Paulo, Uberlândia (MG), Curitiba, Fortaleza e Salvador.

A Caixa informou que o evento ainda vai para Belo Horizonte, Campinas, Brasília, Recife, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belém e Florianópolis nos próximos finais de semana, até 12 de junho. No total, serão 700 construtoras e mais de 500 imobiliárias.  

veja também