MENU

Calote das famílias sobe pelo 4º mês e atinge maior nível em 11 meses

Calote das famílias sobe pelo 4º mês e atinge maior nível em 11 meses

Atualizado: Terça-feira, 28 Junho de 2011 as 4:35

O calote das famílias brasileiras (taxa média de inadimplência para pessoa física nas operações de crédito) teve alta em maio na comparação com abril, ficando em 6,4%. Esta é a quarta alta seguida no calote após quase dois anos em queda. Com o resultado, o calote atingiu o maior patamar desde junho do ano passado, quando chegou a 6,5%.  Os dados foram divulgados nesta terça-feira (28) pelo Banco Central.

Com o resultado de maio, o país registrou nos últimos doze meses uma queda de 0,4 pontos percentuais no calote dos consumidores. A porcentagem de inadimplentes, de 6,4%, refere-se aos consumidores que deixaram de pagar as suas dívidas por mais de 90 dias.

A inadimplência das empresas também registrou a segunda alta seguida em maio após estabilidade de três meses, e ficou em 3,9%. A inadimplência total (pessoas físicas e jurídicas) fechou a 5,1%.

Para Túlio Maciel, chefe do Departamento Econômico do BC, o crescimento do calote dos brasileiros é reflexo das altas dos juros e da inflação, e não deve continuar subindo nos próximos meses.

- Estávamos antecipando que poderia haver aumento da inadimplência com aumento dos juros e da inflação no início do ano, o que provoca o maior comprometimento da renda das famílias. Em maio observamos crescimento da inadimplência. A tendência desde movimento é de acomodação, porque estamos em momento de crescimento da economia, do emprego e da renda.

veja também