MENU

Capitalização da Petrobras será de US$ 42,533 bilhões, diz Mantega

Capitalização da Petrobras será de US$ 42,533 bilhões, diz Mantega

Atualizado: Quinta-feira, 2 Setembro de 2010 as 10:30

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta quarta-feira (1º) que a capitalização da Petrobras será de US$ 42,533 bilhões, o que equivale a cerca de R$ 74,808 bilhões. A decisão foi tomada depois de o governo estudar avaliações feitas por duas certificadoras, uma contratada pela estatal e outra, pela Agência Nacional do Petróleo (ANP). O valor médio de cada um dos 5 bilhões de barris que serão explorados pela Petrobras na área do pré-sal é US$ 8,51. De acordo com Mantega, campos do pré-sal que serão exploradas pela Petrobras são Tupi Sul, Florim, Peroba, Tupi Ne, Guaraba East, Franco e Iara. A reserva de Franco será a principal fonte do petróleo, com a reserva estimada em 3,1 bilhões de barris. O campo de Peroba faz parte da lista como "reserva".

“Quando a Petrobras terminar os 5 bilhões [de barris], ela devolve os campos para o governo. É uma transação que não tem risco”, explicou o ministro.

"O Valor Inicial do Contrato de Cessão Onerosa foi determinado através de negociação entre a Petrobras e a União Federal, baseado em laudos técnicos elaborados por entidades certificadoras independentes, que foram contratadas pela Petrobras e pela ANP", informou a Petrobras em fato relevante enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O contrato de cessão onerosa será assinado "em breve", de acordo com a estatal.

Segundo Mantega, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi informado nesta tarde do valor do barril, antes de embarcar para Foz do Iguaçu (RS). “ O presidente ficou muito feliz com a operação”, disse.

O ministro não quis comentar se seria mantida a data inicialmente prevista pelo governo para efetivar a capitalização da Petrobras - 30 de setembro. “Não faremos nenhum comentário sobre a capitalização neste momento.”

Cessão onerosa

A cessão onerosa dos barris foi autorizada por meio de uma lei sancionada em maio pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva . Pela legislação, a União, que é dona do petróleo e acionista controladora da Petrobras, irá ceder os barris em áreas ainda não concedidas do pré-sal.

O pagamento pela cessão será feito, preferencialmente, através da compra de títulos da dívida pública, que poderão ser posteriormente utilizados para ampliar a participação da União nas ações da estatal. Desse modo, feita a avaliação do valor dos barris e o governo trocará, de forma indireta, os barris por ações da Petrobras. O prazo previsto para efetivar a transação é o dia 30 de setembro.

A Petrobras informou que comitê de acionistas minoritários da empresa aprovou os termos do contrato de cessão onerosa, inclusive quanto ao preço médio ponderado do barril de óleo equivalente.

Nacionalização

Mantega informou que no contrato da cessão onerosa de 5 bilhões de barris do pré-sal à Petrobras ficou estabelecido que o índice mínimo de nacionalização na fase de exploração das reservas será de 37%. Segundo Mantega, esse índice é menor porque a produção de sondas brasileiras ainda está se desenvolvendo. Na fase de implantação dos projetos, os índices de conteúdo nacional são maiores: o índice mínimo é de 55% e o médio, de 65%.

Oferta global

A Petrobras informou ainda que o Conselho de Administração da empresa aprovou nesta quarta-feira os termos gerais da oferta pública de ações da companhia, tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Os detalhes da operação serão divulgados na próxima sexta-feira (3).

Postado por: Thatiane de Souza

veja também