MENU

Carnes: exportação do JBS tem maior alta do setor até outubro

Carnes: exportação do JBS tem maior alta do setor até outubro

Atualizado: Sexta-feira, 26 Novembro de 2010 as 2:52

No acumulado do ano até outubro, o grupo JBS registrou o maior porcentual de crescimento na receita com exportações entre as companhias produtoras de proteínas. De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), as vendas para o exterior da empresa somaram US$ 1,43 bilhão, aumento de 102,32% ante o mesmo período de 2009, quando o JBS exportou US$ 707,285 milhões.

O Bertin, incorporado em setembro do ano passado pelo grupo, mas cujos dados ainda são apresentados separadamente pela Secex, foi a única empresa a apresentar diminuição na receita das vendas externas, com queda de 34,69%, passando de US$ 965,183 milhões para US$ 630,378 milhões.

A BRF - Brasil Foods, resultante da fusão Sadia e Perdigão, se mantém na posição de liderança em receita com exportações no período. Embora a Sadia tenha sido incorporada contabilmente pela BRF, as empresas continuam separadas operacionalmente, aguardando a aprovação da fusão pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A Secex divulga os dados das duas companhias separadamente. Portanto, a Sadia atingiu US$ 1,86 bilhão nas vendas externas nos dez primeiros meses do ano, aumento de 19,34%, enquanto a BRF (antiga Perdigão), obteve US$ 1,776 bilhão, avanço de 52,10% na mesma comparação.

Ainda na análise por receita, na sequência ficaram a Seara Alimentos, adquirida pela Marfrig Alimentos no início deste ano, com receita cambial de US$ 866,986 milhões, alta de 7,93%; o frigorífico Minerva, com US$ 837,647 milhões, incremento de 42,78%, e a própria Marfrig, com US$ 623,926 milhões, alta de 87,98%. A empresa desde fevereiro não aparecia na lista mensal das 40 maiores exportadoras elaborada pela Secex.

Já nos dados de outubro ante o mês do ano passado, o maior crescimento de receita com exportações também foi registrado pelo JBS, com 172,64%, para US$ 210,781 milhões, seguido de Marfrig, com 99,27%, para US$ 76,483 milhões. A receita do Bertin em outubro teve queda de 94,02%, para US$ 6,542 milhões.    

veja também