MENU

Cartão de crédito: o que perguntar antes de assinar o contrato?

Cartão de crédito: o que perguntar antes de assinar o contrato?

Atualizado: Quarta-feira, 23 Dezembro de 2009 as 12

Não importa se você possui um cartão há anos ou está procurando o seu primeiro cartão agora. Na hora de pesquisar termos e condições oferecidas, é importante fazer o máximo de perguntas possível. Afinal, para escolher o melhor cartão, você precisa estar ciente dos termos que são oferecidos. E, para isso é preciso perguntar.

Abaixo, listamos algumas perguntas que acreditamos devam ser feitas sempre que você estiver considerando a hipótese de trocar de cartão, pensando em obter um adicional, ou simplesmente avaliando a possibilidade de consolidar todas as suas dívidas em um só cartão.

* Quais os juros cobrados?

Mesmo que você não pretenda usar a opção de crédito do cartão, é importante ter uma noção exata dos juros. Portanto, pergunte se o banco emissor trabalha com o conceito de taxa inicial, e informe-se sobre qual é o nível desta taxa.

Certifique-se de que a taxa informada será aplicada no seu caso, e que não é a taxa mais atrativa oferecida apenas para quem tem um determinado perfil de renda, gastos e histórico de crédito impecável.

* Qual o prazo de carência?

Caso a instituição trabalhe com o conceito de taxa inicial, informe-se por quanto tempo ela é aplicada. A este período, em geral, chamamos de prazo de carência. Assim, um prazo de carência de 6 meses, significa que a instituição pode estar oferecendo uma taxa inicial mais baixa por seis meses apenas.

* Qual a taxa após o período de carência?

Nunca escolha um cartão com base apenas na taxa inicial. Ela pode ser extremamente baixa, mas ter duração curta, digamos, de apenas 3 meses. Após este período, a instituição pode aplicar taxas mais altas, que sejam menos atrativas frente à média do mercado. Portanto, pergunte qual será a taxa ao final do período de carência. Avalie se não vale mais a pena optar por um cartão cuja taxa é maior, mas que é mantida por um período mais longo.

* Quais os encargos adicionais?

Não deixe de se informar sobre os encargos adicionais. A instituição cobra algum tipo de taxa de abertura para compensar os custos de avaliação do crédito? Qual a taxa de anuidade? A anuidade é reduzida após um determinado período em que você tiver o cartão? São cobradas taxas para transferência de saldo ou cancelamento do cartão?

* Quais os custos de atrasar o pagamento?

Além da multa por atraso, para a qual o Código de Defesa do Consumidor (CDC) estabelece o teto de 2% do valor da fatura, algumas instituições cobram juros por atraso. Não os confunda com os juros rotativos.

Estes juros seriam cobrados de forma proporcional entre a data de vencimento e pagamento da fatura. Os juros de mora são permitidos por lei, desde que não superem 1% ao mês. Se não houver menção dos juros de mora no contrato de adesão, a lei exige que eles não superem 0,5% ao mês.

* O que acontece se não pagar o mínimo?

Segundo a ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços), não há um procedimento uniforme, mas algumas instituições desconsideram qualquer pagamento abaixo do mínimo e assumem que o valor integral da fatura foi financiado.

* Quais as condições que permitem mudança dos juros?

Existem algumas situações que permitem a revisão da taxa de juro cobrada. Informe-se sobre quando isso é possível. Muitas vezes, basta atrasar o pagamento de algumas faturas, que o contrato prevê o aumento dos juros.

* Como você será informado de mudanças no contrato?

Os contratos de cartão de crédito são do tipo de adesão, o que significa que o consumidor pode aceitar, ou não, as cláusulas, mas não tem como mudá-las. Alguns contratos prevêem mudanças no caso de ocorrer algum tipo de evento, como por exemplo, uma deterioração significativa da qualidade do seu crédito.

Neste caso, é importante que você saiba como a instituição pretende notificá-lo destas mudanças. Em geral, isso acontece por carta, de forma que é importante que você se mantenha atento à toda correspondência que chegar acerca do seu cartão. Muitas pessoas que têm dívidas ignoram estas correspondências e acabam sendo surpreendidas com um aumento dos juros, o que dificulta, ainda mais, a sua situação financeira.

* O que acontece se você estourar o limite de crédito?

O cartão de crédito funciona como um crédito pré-aprovado, sendo que o limite que lhe é concedido pode ser verificado na própria fatura. Mas, e se por alguma razão, você acabar estourando este limite? Procure se informar sobre qual será o procedimento neste caso, como é possível tentar a renegociação, e o que é preciso fazer para impedir que seu nome seja enviado ao Serasa. Se você tomar os cuidados acima, e adotar uma postura consciente no uso do seu cartão, certamente ele lhe trará muitas vantagens. Não se esqueça: é da sua vida financeira que estamos falando, cabe a você garantir a sua tranquilidade!

veja também