MENU

Cesta básica de Campinas apresenta redução de 1,83% no mês de agosto

Cesta básica de Campinas apresenta redução de 1,83% no mês de agosto

Atualizado: Quarta-feira, 10 Setembro de 2008 as 12

Cesta básica de Campinas apresenta redução de 1,83% no mês de agosto

No mês de agosto, a cesta básica de Campinas apresentou um custo médio de R$ 209,44. Em julho, este valor foi de R$ 213,34, o que aponta uma redução de 1,83%. Esta tendência também foi apurada pelo DIEESE, que registrou redução nos preços dos alimentos nas principais capitais da região sudeste no último mês (Tabela 1).

"Ressaltamos que, diferente do que vinha ocorrendo desde o início do ano, neste mês de agosto, a tendência foi de redução no custo da cesta básica em Campinas, como em todo o Brasil", observa o professor da Faculdade de Economia da PUC-Campinas e coordenador da pesquisa da cesta básica da cidade de Campinas, Cândido Ferreira da Silva Filho.

Apesar da redução em agosto, o professor destaca a alta no custo da cesta básica de Campinas de 3,57% (tabela 2) e de 26,29% nos últimos 12 meses.

Em agosto, o custo da cesta básica foi equivalente a 50,47% do salário mínimo. "Esta redução implicou num aumento do poder de compra do trabalhador campineiro, que em julho gastava o equivalente a 51,41% para adquirir os itens da cesta básica", disse Filho.

Em relação à jornada de trabalho, em agosto foram necessárias 111 horas e 02 minutos para adquirir a cesta básica, enquanto que em julho foram necessárias 113 horas e 06 minutos. Estes resultados indicam que o trabalhador campineiro precisou trabalhar um número menor de horas para adquirir estes produtos.

A Constituição determina que o salário mínimo precisa atender às necessidades de uma família - 2 adultos e 2 crianças - em termos de alimentação, moradia, transporte, vestuário, saúde, educação, higiene, lazer e previdência. Segundo pesquisa do DIEESE, os gastos com alimentação correspondem a 35,71% das despesas de uma família. Com base nestas informações, considerando que o trabalhador campineiro gastou no último mês R$ 209,44 para adquirir os alimentos que fazem parte da cesta básica, então o salário mínimo necessário para o trabalhador atender às suas necessidades e de sua família deveria ter sido de R$ 1.759,51, o que equivale a 4,24 vezes o salário mínimo em vigor. Em julho o salário mínimo necessário havia sido de R$ 1.792,27.

veja também