MENU

Cinco lições que só o fracasso pode dar

Cinco lições que só o fracasso pode dar

Atualizado: Quinta-feira, 29 Julho de 2010 as 2:18

O aprendizado que o fracasso proporciona é uma das armas mais poderosas contra os riscos de entrar em um novo negócio ou ampliar o que já existe. Mas, melhor do que fracassar e aprender tudo na prática é observar o fracasso alheio e aprender com ele. Infelizmente (ou felizmente), o presidente da consultoria de mercado Cherto, Marcelo Cherto, conheceu de perto a falha e a quase falência. O resultado foi o livro "Sucesso é uma questão de atitude", contando as lições que tirou disso. Entre os anos de 1995 e 1996, Cherto tinha uma empresa de consultoria de franchising. Em uma das visitas a franqueadores dos Estados Unidos , conheceu o dono de uma gráfica rápida que havia falido oito vezes, mas foi persistente, conseguiu vencer na vida e escreveu um livro sobre sua história. Impressionado com a lição de vida, Cherto resolveu lançar o livro do americano no Brasil e, para isso, escolheu o caminho mais complexo: abrir uma editora.

O fracasso, que deveria ter ficado apenas no livro, ultrapassou as páginas da obra e entrou no novo negócio de Cherto. Sem conhecer nada do empreendimento, ele conseguiu publicar cerca de sete livros pela editora, mas se afundou em dívidas e quase faliu. Ele preferiu parar antes que o pior acontecesse. "Muitos dos meus cabelos brancos de hoje, eu consegui nessa época", lembra.

Além da cabeça grisalha, esses enganos renderam o livro "Sucesso é uma questão de atitude", que será vendido a partir de hoje, apenas sob demanda pelo site da AGBook. Assim, somente depois da compra pela web o livro será impresso e entregue na casa do comprador, o que reduz os custos e o desperdício na produção de livros. Cada exemplar custa R$34,86 e parte do dinheiro das vendas vai ser doado à Endeavor, ONG que apóia o empreendedorismo.

A seguir, Marcelo Cherto dá algumas dicas para quem prefere aprender sobre fracasso sem precisar sentir na pele.

- "Nunca entre em um negócio sem conhecer a área". Mesmo que já tenha experiência anterior, é inevitável que você se depare com quatro tipo de coisas: as com as quais sabe lidar; as que você sabe que não sabe; as que você acha que sabe, mas não sabe; e, pior, aquelas você não sabe que não sabe lidar. Para evitar os danos de não saber onde pisa, se for entrar em um negócio diferente, tenha alguém extremamente confiável por perto. - "Aprenda o máximo de coisas que puder e faça as perguntas certas". Não adianta apenas confiar no sócio ou na equipe contratada. É preciso estudar a fundo o negócio, todos os processos e possibilidades. As novidades boas ou ruins sempre vão aparecer e é importante estar preparado para isso.

- "Errar não tem problema". Desde que não erre por displicência ou por desonestidade, não faz mal errar. Na verdade, há ocasiões em que o erro precisa ser premiado, festejado. Sem ele, muito conhecimento pode ficar submerso e o negócio pode não amadurecer. Para inovar é preciso errar.

- "Não se pode ter certeza de que vai dar certo". Ninguém tem bola de cristal para saber o futuro. É possível conhecer tudo sobre a área, planejar bem os empreendimentos e ter segurança nos passos da empresa, mas nada pode garantir que terá sucesso.

- "Saiba a hora certa de desistir". Desistir antes da hora não vale a pena, mas é preciso ver a linha tênue entre persistência e estupidez. Se perceber que errou, volte atrás, tente de outra forma. Se continuar dando errado e as contas estiverem apertando cada vez mais, desista. Muitas vezes, parar um negócio requer mais coragem do que começar.

veja também