CNI revê para 6% previsão de crescimento do PIB em 2010

CNI revê para 6% previsão de crescimento do PIB em 2010

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:25

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) reviu nesta segunda-feira (17) de 5,5% para 6% a sua previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. Apesar da elevação, o valor ainda está abaixo dos 6,3% de crescimento projetados pelo mercado financeiro para 2010.

De acordo com os técnicos da CNI, o ritmo de crescimento brasileiro será superior aos 4,2% previstos para a economia mundial. "A indústria será o setor que mais contribuirá para o desempenho da economia brasileira em 2010", diz a entidade, por meio do Informe Conjuntural.

PIB industrial e investimentos

A previsão de crescimento do PIB industrial, por sua vez, subiu para 8%, na comparação com os 7% estimados para este ano em dezembro de 2009. Na avaliação da CNI, a produção industrial deve aumentar 12% neste ano.

"A expansão da economia também estimula os investimentos. De acordo com a previsão da indústria, os investimentos, que tiveram uma queda de 9,9% em 2009, aumentarão 18% em 2010. A estimativa anterior, de dezembro de 2009, apontava para um crescimento de 14%", acrescentou a CNI.

"Além da produção, o investimento também deverá crescer fortemente, o que significa que o setor industrial vem respondendo bem às necessidades de oferta da economia", informa o estudo da CNI.

Consumo das famílias

Para o consumo das famílias, a estimativa da CNI é de crescimento de 6,2% neste ano, impulsionado pelo aumento da oferta de empregos. A estimativa é que a taxa média de desemprego neste ano fique em 7,2% da População Economicamente Ativa (PEA), ante os 7,6% previstos em dezembro de 2009.

Inflação e juros

Os técnicos da CNI também previram que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2010 será de 5,4%, maior do que os 4,7% estimados em dezembro de 2009 e superior à taxa de 4,3% registrada em 2009.

Deste modo, o IPCA deste ano, segundo a entidade, deverá ficar acima da meta central de inflação de 4,5%, mas dentro do intervalo de tolerância de dois pontos percentuais para cima ou para baixao (entre 2,50% e 6,50%). "O aumento dos preços será provocado especialmente por reajustes em alimentos, bebidas e serviços", informou a CNI.

Com a subida da inflação, os juros básicos da economia, atualmente em 9,5% ao ano, também devem avançar e fechar 2010 em 11% ao ano, contra os 8,75% ao ano previstos em dezembro de 2009. "Isso deverá reduzir o ritmo de investimento e de crescimento da economia brasileira no decorrer do ano", alerta a CNI.

Balança comercial

A CNI manteve a projeção para as importações de 2010 em R$ 175 bilhões, mas diminuiu a

previsão das exportações, de US$ 188 bilhões em dezembro de 2009, para US$ 185 bilhões, informou a entidade. Com isso o saldo da balança comercial deve cair dos US$ US$ 13 bilhões previstos em dezembro para US$ 10 bilhões.

Por Alexandro Martello

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições