MENU

Com alta de 21,6%, crédito bancário cresce mais que mercantil em 2010

Com alta de 21,6%, crédito bancário cresce mais que mercantil em 2010

Atualizado: Segunda-feira, 4 Julho de 2011 as 3:13

O crédito bancário se expandiu 21,6% no ano passado e superou o crédito mercantil, que é o repasse de recursos de uma empresa para outra, segundo estudo da Serasa Experian divulgado nesta segunda-feira (4).

O levantamento da Serasa leva em conta os balanços de 60 mil empresas, de todos os portes, atuantes em todos os setores da economia.

Contribuíram para o resultado do crédito bancário o aumento da oferta de crédito e as taxas de juros atraentes dos empréstimos bancários após o período da crise internacional.

No mesmo período, o crédito mercantil registrou um crescimento menor, de 11,5%. Essa modalidade de empréstimo se caracteriza pelo dinheiro obtido pelas empresas com seus fornecedores e que se destina a financiar o dia-a-dia dos negócios.

Nos últimos 15 anos, no entanto, a expansão do crédito mercantil foi maior que a do bancário. No acumulado de 1996 a 2010, o crédito mercantil cresceu 206%, enquanto o crédito bancário se expandiu em 199%.

Isso demonstra que a linha de financiamentos com instituições financeiras está cada vez mais próxima do nível de financiamento utilizada pelas empresas, assim como já ocorreu em 1999.

De acordo com a Serasa, a crise financeira mundial em 2008 ainda gera reflexos no crédito como um todo. Com a turbulência, as empresas se mantiveram cautelosas em conceder créditos a clientes bem como captar mais dinheiro com instituições financeiras, uma vez que o mercado interno poderia ser impactado com a recessão e a elevação dos juros.

Por causa desses fatores, tanto o crédito mercantil como o bancário diminuíram em 2009. No entanto, a atuação do governo, segundo a Serasa, com a adoção de medidas, como as isenções tributárias e o aumento do crédito, permitiram a retomada do crescimento econômico em 2010. As empresas também se beneficiaram desse cenário, já que aumentou o volume de crédito disponível.

Apesar do crescimento do crédito bancário, a Serasa alerta que a situação atual poderá mudar no futuro. Isso porque há ameaças como a volta da inflação, o consequente aumento da taxa de juros e redução dos prazos de financiamento.

Se o cenário mudar, as empresas poderão buscar alternativas para arranjar dinheiro emprestado, com condições mais vantajosas. Isso, segundo a Serasa, favorece o uso do crédito mercantil, por ser uma condição natural da relação dos fornecedores com seus clientes.

veja também