MENU

Comércio aproveita Copa do Mundo para faturar

Comércio aproveita Copa do Mundo para faturar

Atualizado: Quarta-feira, 9 Junho de 2010 as 1:57

A apenas três dias do início da Copa do Mundo e a sete da estreia da seleção brasileira, comerciantes de todo o país aproveitam a onda verde e amarela que varre o Brasil a cada quatro anos para tentar lucrar com a venda de todo tipo de produto nas cores do país. Roupas de cama, chaveiros, bijuterias, perucas, material de escritório, peças de vestuário, entre muitas outras mercadorias - todas em verde e amarelo - enchem as vitrines de lojas em todo o Brasil. Na Saara, um dos mais famosos centros de comércio popular a céu aberto do Rio de Janeiro, milhares de pessoas saíam em busca de produtos para torcer pela seleção. Os comerciantes fazem de tudo para que ninguém volte de mãos vazias: há bandeiras, cornetas, toalhas, óculos, munhequeiras, entre muitos outros objetos.

As bandeirinhas para colocar em veículos estão entre os itens mais vendidos, sendo um sucesso de vendas especialmente entre os taxistas, assim como as perucas das mais diversas cores e formatos.

As camisas da seleção também estão entre os artigos mais cobiçados, especialmente a número dez, que este ano pertence ao meio-campo Kaká.

Sandálias com as bandeiras de todos os países que participam do Mundial, gorros de todos os tamanhos e tecidos, óculos com vidros em forma de bolas de futebol e peças provocantes de roupa íntima, mas sempre com as cores do Brasil, também estão na oferta do comércio popular.

Fabricantes e comerciantes de produtos eletrônicos aproveitam o aumento das vendas, principalmente de televisores, resultado das campanhas de publicidade que há meses tentam convencer o torcedor brasileiro a acompanhar o Mundial em um novo aparelho.

A Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) prevê para este ano um aumento de 19,6% nas vendas de televisores (11,5 milhões de unidades) em relação ao ano passado.

A empresa de consultoria e-bit, especializada em comércio eletrônico, aponta que, durante o Mundial de 2006, as vendas pela internet de produtos eletrônicos cresceram 76%, e por isso se prevê um crescimento similar este ano.  

veja também