MENU

Compras de Natal on-line: consumidor deve ficar atento ao prazo de entrega

Compras de Natal on-line: consumidor deve ficar atento ao prazo de entrega

Atualizado: Terça-feira, 1 Dezembro de 2009 as 12

O aumento nas vendas da época de Natal, usualmente, provoca um ''gargalo'' nas entregas das lojas on-line. Muitas delas podem não estar preparadas para suprir a demanda, fazendo com que os presentes de Natal não cheguem a tempo da festa.

Para evitar esse tipo de problema, o MIS (Movimento Internet Segura) aconselha que o consumidor fique atento ao prazo de entrega prometido no site. ''Uma das boas práticas dos lojistas é informar o seu compromisso de entrega antes da conclusão do pedido. Caso a loja não informe, é um sinal de que ela não está sendo transparente e talvez o cliente deva procurar outra loja'', disse o consultor do MIS, Gastão Mattos.

Mattos afirma que o planejamento da compra pelo usuário é uma consideração importante no período de Natal. Nas três semanas que antecedem à comemoração, o volume de pedidos é equivalente à venda de mais de dois meses em períodos normais.

''Claro que as grandes lojas e seus fornecedores se prepararam para absorver esse impacto, mas uma boa sugestão é antecipar as comprar para evitar os picos dos últimos dias'', alertou o especialista.

Segurança

O consultor aponta ainda algumas providências que os consumidores devem tomar para aumentar a segurança de suas compras on-line. Uma delas é verificar o histórico da loja: se ela é bem recomendada ou se há muitas reclamações sobre os serviços prestados.

''Outra recomendação é dar preferência pela compra com cartão de crédito, pois as empresas que fornecem o cartão geralmente analisam a integridade da operação das lojas antes de permitir que sejam aceitos cartões'', afirmou Mattos.

Existe ainda o cuidado que se deve tomar ao usar computadores públicos, como os de lan houses e cibercafés. ''Mesmo o pagamento por boleto pode ser perigoso neste caso, pois, embora os dados do cartão sejam preservados, os dados da pessoa, como endereço e CPF, podem ser armazenados para uso em um futuro golpe'', disse Mattos.

Caso o consumidor não tenha computador com acesso à internet em casa, Mattos recomenda o uso de computadores de amigos próximos ou do trabalho para efetuar as compras.

Números

Segundo dados da câmara e-net (Câmera Brasileira de Comércio Eletrônico), a internet deve movimentar em 2009 mais de R$ 10 bilhões, sem considerar os sites de leilões e a compra de passagens aéreas. O montante representa um crescimento de 30% sobre o faturado no ano passado.

veja também