MENU

Confiança da construção recua no 4º trimestre de 2011, diz FGV

Confiança da construção recua no 4º trimestre de 2011

Atualizado: Sexta-feira, 13 Janeiro de 2012 as 9:06

O Índice de Confiança da Construção (ICST), medida pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 9,9% no quarto trimestre de 2011, na comparação com o mesmo período do ano passado. O índice médio do trimestre ficou em 125,0 pontos, contra 138,7 pontos em 2010, segundo divulgou a fundação, nesta sexta-feira (13).


"O resultado mostra uma desaceleração do setor em relação ao ano passado, com alguma melhora no último mês, em linha com a tendência verificada no restante da economia", disse a FGV, por meio de nota.
Nas comparações interanuais do indicador trimestral de confiança, foram registradas quedas nos seis principais grupos pesquisados pela fundação, com destaque para construção de edifícios e obras civis (de 140,0 pontos no último trimestre de 2010 para 124,1 pontos no mesmo período de 2011) e em aluguel de equipamentos de construção e demolição (de 133,1 para 111,6 pontos).


A avaliação das empresas sobre o momento atual dos negócios influenciou negativamente o índice de confiança. O Índice da Situação Atual (ISA-CST), que integra o cálculo do ICST, recuou 12,8% no quarto trimestre, atingindo (119,2 pontos, contra 136,7 pontos no mesmo período do ano anterior). O Índice de Expectativas (IE-CST), também integrante, registrou queda de 7,1%, de 140,7 para 130,7 pontos.
O item que mais contribuiu para a queda do ISA-CST no quarto trimestre foi a situação atual dos negócios: das 704 empresas consultadas, 34,8% consideraram a situação atual como boa, contra 49,6% no mesmo período de 2010; enquanto 9,7% a consideraram ruim (contra 5,4%).


Perspectivas
A proporção de empresas prevendo melhora dos negócios passou de 51,4% para 42,9%; a parcela das que esperam piora, é de 5,4%, contra 2,3%, no mesmo período do ano passado.

veja também