MENU

Consórcio de Furnas ganha concessão de Teles Pires

Consórcio de Furnas ganha concessão de Teles Pires

Atualizado: Sexta-feira, 17 Dezembro de 2010 as 2:46

O consórcio Teles Pires Energia Eficiente ganhou a concessão da hidrelétrica Teles Pires (1,82 mil MW), localizado no Rio Teles Pires (MT/PA). Para ganhar a disputa, o consórcio apresentou uma proposta de R$ 58,63 por megawatt-hora (MWh), um deságio de 33% em relação ao preço-teto de R$ 87 MWh. O consórcio é formado por Furnas (24,5%), Eletrosul (24,5%), Neoenergia (50,1%) e Odebrecht (0,9%). A informação foi divulgada por Furnas em seu site.

O leilão de energia nova, que acontece nesta manhã, contratará a demanda do mercado cativo em 2015, o chamado A-5. A primeira fase do leilão consiste na licitação das usinas Teles Pires, Cachoeira (63 MW) e Estreito Parnaíba (56 MW). A organização é feita pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O leilão está dividido em duas fases: na primeira, os investidores irão disputar a concessão das três usinas, sagrando-se vencedor aquele grupo que oferecer o menor preço para construir e operar as hidrelétricas. O preços-teto do leilão são: R$ 110/MWh para Cachoeira e R$ 131/MWh para Estreito Parnaíba, além dos R$ 87/MWh para Teles Pires.

Se houver uma diferença inferior a 5% entre as propostas, é aberta uma etapa de rodadas até que haja um vencedor. Definidos os ganhadores das concessões, terá início a segunda fase do leilão, que se refere à comercialização de energia. Nessa etapa, poderão participar as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e os empreendimentos de geração com concessão oriunda dos sistemas isolados. Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), 17 PCH haviam se cadastrado para vender energia no leilão, totalizando 247 MW de capacidade instalada.

Outros dois projetos que se inscreveram para o certame foram Santo Antônio do Jari (AP), com 300 MW de capacidade, e a expansão da hidrelétrica Jirau (RO), com 450 MW. A assessoria de comunicação da Energia Sustentável do Brasil, concessionária de Jirau, informou, porém, que a hidrelétrica não venderá sua oferta nesse leilão. A expectativa é de que essa energia seja comercializada no leilão A-3 (contratação com três anos de antecedência) de 2011.    

veja também