MENU

Custo de vida em SP subiu mais para baixa renda, mostra Dieese

Custo de vida em SP subiu mais para baixa renda, mostra Dieese

Atualizado: Segunda-feira, 10 Janeiro de 2011 as 3:33

O Índice do Custo de Vida (ICV) da cidade de São Paulo, calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que acumulou alta de 6,91% em 2010 - a maior variação desde 2004 - foi maior entre as famílias mais pobres.

A taxa foi mais elevada para as famílias de menor poder aquisitivo, com renda média de R$ 377,49. Nesse estrato, o custo de vida subiu 7,67%. Já para as famílias com nível intermediário, de renda média de R$ 934,17, o aumento foi de 7,44%. Para o terceiro estrato, onde estão as famílias com renda mais elevada (renda média de R$ 2.792,90), a taxa ficou em 6,49%

No geral, considerando todos os estratos, as despesas com alimentação registraram a maior alta no ano, 11,95%. Outros três grupos também apresentaram variações expressivas: habitação (6,68%), educação e leitura (5,48%) e saúde (5,45%).

Acumulam altas, mas menores, os grupos de despesas pessoais (4,72%) e transporte (4,25%) Taxas menores foram observadas em despesas diversas (1,66%), vestuário (0,61%) e

recreação (0,51%). Apenas o grupo equipamento doméstico registrou recuo, de 1,02%.

Em dezembro

O ICV em dezembro registrou queda de 0,39 ponto percentual em relação a novembro (1,04%), ficando em 0,65%. O grupo de despesas que apresentou o maior aumento foi o de alimentação, com alta na de 1,54%.

veja também