MENU

Economia da zona do euro tem leve expansão no primeiro trimestre

Economia da zona do euro tem leve expansão no primeiro trimestre

Atualizado: Quarta-feira, 12 Maio de 2010 as 11:39

No title A agência de estatísticas Eurostat informou nesta quarta-feira (12) que o Produto Interno Bruto (PIB) avançou 0,2% no primeiro trimestre em relação ao quarto trimestre do ano passado e avançou 0,5% sobre igual período de 2009, em linha com a previsão de analistas.

Os dados foram divulgados dias após o anúncio de um plano de apoio a países da zona do euro em dificuldades. O valor do pacote pode chegar a 750 bilhões de euros, ou cerca de US$ 1 trilhão.

O dado é preliminar e não inclui os componentes do PIB.

"Nossa previsão é de que o crescimento do PIB acelere para 0,5% no segundo trimestre sobre o primeiro, à medida em que a construção se recupera após o inverno severo", disse Chiara Corsa, economista do Unicredit.

A economia da Alemanha, a maior da região, expandiu 0,2% na comparação trimestral, no quarto trimestre de leituras acima de zero.

A França teve ligeira elevação do PIB de 0,1% no primeiro trimestre sobre o quarto.

A economia italiana voltou a apresentar crescimento no primeiro trimestre, com uma elevação do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,5% em relação ao quarto trimestre do ano passado, segundo o órgão oficial de estatísticas (Istat).

A expansão do início do ano reverteu a queda de 0,3% do trimestre anterior, de acordo com a estimativa preliminar do Istat. Em termos anuais, o PIB aumentou 0,6% no primeiro trimestre, contra uma queda anual de 3% no quarto trimestre de 2009.

Grécia e Espanha

A economia da Grécia retraiu menos que o esperado no começo deste ano, mas segue em recessão enquanto o restante da zona do euro cresce.

O Produto Interno Bruto (PIB) grego caiu 0,8% no primeiro trimestre sobre o quarto trimestre de 2009, ante previsão de analistas de queda de 1,4%.

Já a Espanha, quarta maior economia da região, saiu da recessão no primeiro trimestre com um tímido crescimento de 0,1% na comparação com os últimos três meses de 2009, de acordo com dados provisórios divulgados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Os dois países, juntamente com Portugal, estão entre os principais casos de países excessivamente endividados que motivaram a disponibilização por parte de representantes da zona do euro mais o Fundo Monetário Internacional (FMI) de um pacote de resgate de quase US$ 1 trilhão em ajuda financeira.

Sobrevivência do euro

O Banco Central Europeu (BCE) prometeu nesta quarta que o euro sobreviverá à crise de dívida da região, e um de seus membros disse que a autoridade monetária manterá os bônus de governos que comprar até seus vencimentos.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, saiu em defesa da moeda comum, com o apoio de Guy Quaden, integrante da instituição.

"Estou mais que confiante no futuro da zona do euro", disse Trichet à rádio francesa one.

Questionado sobre se o euro sobreviverá aos atuais problemas, Quaden respondeu que "sem dúvida".

Quaden rejeitou especulações de que países poderiam deixar a zona do euro em meio à crise.

veja também