MENU

Emprego e aumento de renda avançam e economia cresce 7,4% em 2010

Emprego e aumento de renda avançam e economia cresce 7,4% em 2010

Atualizado: Terça-feira, 22 Fevereiro de 2011 as 9:42

O aumento da renda dos brasileiros e a situação positiva do mercado de trabalho – com a menor taxa de desemprego já registrada – deram força ao mercado interno no ano passado. Com isso, a economia brasileira cresceu 7,4%, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela empresa de análise de crédito Serasa Experian.

O índice é o maior da série da Serasa, iniciada em 1991, e, se confirmado pelo IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), será o maior desde 1986, ano em que o PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas por um país) avançou 7,49%.

Na avaliação da Serasa, o mercado interno foi “o principal sustentáculo do crescimento da economia brasileira em 2010”. O consumo das famílias, impulsionado pelo crédito e pelos ganhos reais de renda, cresceu 6,6% em 2010 acima dos 4,2% registrados no ano anterior.

O consumo do governo também contribuiu, mas em ritmo menor - cresceu 3,5% no ano passado. Já o setor externo, com as importações crescendo em ritmo maior que o das exportações (36,2% contra 11,9%), acabou tendo efeito negativo sobre o PIB no ano passado.

A atividade industrial teve forte avanço (elevação de 10,3%); a agropecuária e o setor de serviços, por sua vez, evoluíram a taxas bastante semelhantes em 2010 (5,9% e 5,3%, respectivamente).

Para os economistas da Serasa Experian, a economia brasileira não deve conseguir manter o mesmo desempenho de 2010 nos próximos anos. Isso porque, além da base de comparação ser fraca - em 2009 a economia brasileira encolheu 0,6% -, as medidas de restrição de crédito e os aumentos de juros esperados para este ano devem desacelerar o ritmo de crescimento do PIB.

veja também