MENU

Emprego na indústria cai 0,1% em abril, diz IBGE

Emprego na indústria cai 0,1% em abril, diz IBGE

Atualizado: Sexta-feira, 10 Junho de 2011 as 10:22

O emprego na indústria brasileira mostrou sinais de desaceleração em abril, com variação negativa de 0,1% sobre março, segundo informou, nesta sexta-feira (10), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação anual, o total de pessoal ocupado na indústria cresceu 1,7%, 15ª taxa positiva consecutiva nesse tipo de comparação. No ano, a taxa acumula alta de 2,4% e, em 12 meses, cresceu 3,7%.

Na comparação com abril de 2010, 11 dos 14 locaispesquisados apontaram crescimento, com destaque para Paraná (5,4%), região Nordeste (3,1%) e Minas Gerais (3,4%), influenciado pelo setor de alimentos e bebidas. Também contribuíram Rio Grande do Sul (2,7%) e a região Norte e Centro-Oeste (2,2%). A principal contribuição negativa partiu de São Paulo.

No país, as principais influências partiram dos setores meios de transporte (8,1%), alimentos e bebidas (2,5%), produtos de metal (5,6%), máquinas e equipamentos (4,1%), metalurgia básica (8,3%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (5,2%). Por outro lado, entre os 7 ramos que registraram resultados negativos, os destaques ficaram com papel e gráfica (-9,4%), vestuário (-3,7%) e madeira (-8,6%).

Hora extra

O número de horas pagas na indústria teve queda de 0,4% sobre março. Na comparação anual, o número de horas pagas assinalou crescimento de 1,2% em abril, 15ª taxa positiva consecutiva, mas a menor desde janeiro de 2010 (0,0%). No acumulado no ano, o crescimento foi de 2,2% e, em 12 meses, de 4,0%.

Salários

Em abril, o valor da folha de pagamento real dos trabalhadores da indústria, com ajuste sazonal, recuou 0,8% sobre março. Na comparação anual, o valor da folha de pagamento real cresceu 4,7%. No ano, acumula alta de 6,1% e de 7,5% em 12 meses.        

veja também