MENU

Empresas de luz vão investir R$ 76 mi para reforçar redes

Empresas de luz vão investir R$ 76 mi para reforçar redes

Atualizado: Segunda-feira, 27 Junho de 2011 as 4:21

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) autorizou nesta segunda-feira (27) as empresas Cemig, Evrecy Participações, Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) e Furnas Centrais Elétricas S/A a reforçar suas redes de transmissão. As melhorias vão custar às quatro transmissoras R$ 76 milhões em investimentos.

No caso da Cemig, foram autorizados reforços em cinco subestações. Para remunerar esse investimento, a transmissora terá direito a parcelas da RAP (Receita Anual Permitida) no valor de R$ 3,25 milhões. O prazo para entrada em operação comercial desses empreendimentos varia entre dez e 24 meses.

A RAP é um dinheiro que a concessionária tem direito pela prestação do serviço público de transmissão a partir da entrada em operação comercial das instalações de transmissão. Essa receita também cobre os custos de operação e manutenção que as empresas têm com esses empreendimentos.

Os valores correspondentes às novas parcelas de RAP das empresas são calculados a partir do início de operação comercial dos reforços, com base na vida útil dos equipamentos.

Mais duas empresas foram autorizadas a executar reforços. a Evrecy terá que regularizar a conexão da linha de transmissão Governador Valadares 2 – Aimorés à subestação Conselheiro Pena. Para isso, terá direito a recebimento de RAP no valor de R$ 2,54 milhões. O prazo para a entrada em operação termina em 24 meses.

Já Furnas poderá instalar sistema de proteção na subestação Rio Verde. A partir da operação comercial desse reforço, a transmissora terá direito a RAP de R$ 102,6 mil. As melhorias devem entrar em operação dentro de 18 meses. A empresa atua no Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Paraná e Rondônia.

A Chesf vai reforçar suas redes de transmissão em cinco subestações. O valor da RAP (Receita Anual Permitida) que a transmissora terá direito será de R$ 2,4 milhões. Os períodos para entrada em operação comercial das instalações variam entre 15 e 24 meses.

veja também