MENU

Empresas familiares preocupam-se mais com o bem-estar de seus funcionários

Empresas familiares preocupam-se mais com o bem-estar de seus funcionários

Atualizado: Terça-feira, 19 Maio de 2009 as 12

A maioria dos estudantes do MBA da IESE Business School acredita que as empresas do tipo familiar são lugares melhores para se trabalhar do que as não familiares, de acordo com uma pesquisa realizada pela cátedra de Empresa Familiar da escola. Para os alunos, essas empresas tendem a pagar salários e bônus inferiores, mas compensam com benefícios não econômicos e atendendo melhor as necessidades cognitivas e afetivas dos funcionários, promovendo o seu bem-estar.

O bem-estar psicológico das pessoas, sublinha a maioria dos estudantes, não depende só de fatores materiais e, para eles, é justamente essa capacidade de ir além do tangível o que diferencia as empresas familiares das outras, que procuram motivar os empregados com recompensas materiais. Isso é especialmente importante em momentos de crise, como o atual, em que se torna mais importante para as organizações antecipar-se aos fatos para garantir o bem-estar psicológico no ambiente de trabalho.

Com relação à obtenção e manutenção de talentos, os alunos do MBA reconhecem que as empresas de caráter familiar têm mais dificuldades para atrair bons profissionais. Eles afirmam que essas empresas deveriam aproveitar mais, com esse objetivo, suas qualidades positivas como valorização da família e visão a longo prazo. São fatores que as transformam em organizações estáveis e fazem com que sejam consideradas locais onde vale à pena obter um emprego.

Pesquisa

A pesquisa, chamada La Empresa Familiar: Percepciones de los Estudiantes del Programa MBA, foi realizada pela cátedra de Empresa Familiar com o objetivo de descobrir o que os estudantes de MBA pensam sobre as empresas familiares, sua comparação com as não familiares, sua opinião sobre forças e fraquezas e se gostariam de trabalhar em uma empresa familiar ao fim do curso. Trata-se de pontos importantes para as empresas familiares, pois os estudantes de MBA são funcionários potenciais e o seu nível alto de preparação pode significar um forte aporte de talentos para essas empresas.

A base da pesquisa é um questionário online que recebeu 213 respostas, de estudantes procedentes de 21 países. Para realizar o estudo, a cátedra contou com a contribuição do Family Business Club do IESE, uma associação de estudantes de MBA interessados no tema das empresas familiares.

Outras conclusões

A pesquisa dá outras indicações. Os entrevistados acreditam, por exemplo, que o acesso à informação costuma ser mais difícil nas empresas familiares e que, nessas organizações, os funcionários têm menos liberdade para tomar decisões. Mas, nesse sentido, é importante sublinhar que apesar do acesso à informação representar um desafio, especialmente para funcionários que não façam parte da família proprietária, o forte sentido de identidade e clima de confiança existente nessas empresas podem promover uma comunicação aberta.

Dar aos funcionários certa liberdade para tomar decisões e controlar seu trabalho também pode melhorar os processos de comunicação, já que isso aumenta a confiança e facilita o fluxo de informações entre os empregados e os membros da família. Para os entrevistados, uma das principais vantagens das empresas familiares é justamente a capacidade de criar um ambiente de cooperação e confiança, ao lado do orgulho na participação no negócio.

Com relação à preparação das próximas gerações, nas empresas familiares o papel do antecessor é vital para a criação de um clima de trabalho apropriado, no qual os sucessores possam desenvolver suas habilidades para a direção e sua autoconfiança e aprender com os próprios erros. Nesse sentido, nas empresas familiares a preparação dos sucessores costuma ser mais longa e mais próxima do que nas empresas não familiares.

Dessa maneira, quando sucessor e predecessor conseguem estar em sintonia, ambos experimentam uma motivação intrínseca para maximizar o valor da empresa, obtendo ainda uma mudança operacional de sucesso. Por fim, os estudantes de MBA acreditam que a qualidade dos conselhos de administração das empresas familiares é tão boa como a encontrada nas não familiares e que os interesses dos proprietários estão melhor representados nas empresas familiares.

Sobre o IESE

O IESE é a escola de negócios da Universidade de Navarra, na Espanha. Fundada em 1958, em Barcelona, oferece cursos de MBA e doutorado e programas de aperfeiçoamento para dirigentes de empresas. A IESE Business School busca a excelência no ensino e pesquisa e, para isso, possui um campus internacional em Barcelona-Madri, 14 cátedras, 13 centros de pesquisa e programas de educação executiva em alguns países ou regiões-chave, entre os quais, Estados Unidos, América Latina, Europa Central, Leste Europeu, China, Índia e África. No Brasil, ministra o Program for Management Development (PMD) e o Advanced Management Program (AMP) em associação com o Instituto Superior da Empresa (ISE), de São Paulo. O IESE foi eleito, em 2008, a segunda melhor escola de negócios do mundo em programas MBA pela Economist Intelligence Unit (EIU), de Londres. Mais informações podem ser obtidas por meio do site www.iese.edu .

veja também