MENU

Espanha aprova pacote para cortar gastos e salários contra crise

Espanha aprova pacote para cortar gastos e salários contra crise

Atualizado: Quinta-feira, 27 Maio de 2010 as 10:32

O Parlamento da Espanha aprovou nesta quinta-feira (27) um pacote de medidas para reduzir seus gastos em cerca de R$ 34 bilhões (15 bilhões de euros). O governo espanhol anunciou o pacote no último dia 12.

A votação foi apertada, com 169 votos a favor e 168 contra. O plano inclui corte de ao menos 5% sobre os salários do funcionalismo público e drásticas reduções em planos de investimentos.

Na ocasião o primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, afirmou que o esforço para reduzir os gastos precisa ser feito agora que a economia está começando a se recuperar.

Os salários do setor público serão ainda congelados em 2011. As medidas adotadas agora diminuirão o saldo negativo orçamentário para 9,3% do PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas do país) neste ano, contra 11,2% em 2009. O objetivo do governo é chegar a 3% em 2012.

A Espanha, quarta maior economia da zona do euro, cresceu 0,1% entre janeiro e março e saiu da recessão em que havia caído em 2008. Tanto na zona do euro como na UE (União Europeia) o crescimento no período foi de 0,2%. Frente ao mesmo período do ano passado, a melhora foi de 0,5% na UE e de 0,3% entre os países da zona do euro.

Crise europeia

No último dia 10, os países da UE aprovaram um plano de socorro histórico que pode passar de R$ 1,7 trilhão (750 bilhões de euros) para ajudar as economias da zona do euro caso seja necessário e conter uma possível crise do bloco.

A medida é uma decorrência da crise na Grécia, país da zona do euro endividado muito acima do permitido pelas regras do bloco. O governo grego recebeu um pacote de ajuda concedido pela EU e pelo FMI (Fundo Monetário Internacional), que soma R$ 252 bilhões (110 bilhões de euros), mas terá de tomar medidas rigorosas nos gastos públicos, que já provocaram greves gerais e vários protestos.

veja também