MENU

Evento vai reunir empresários e líderes mundiais com foco na crise

Evento vai reunir empresários e líderes mundiais com foco na crise

Atualizado: Quarta-feira, 23 Janeiro de 2013 as 9:47

 

economia_congressoCom discurso de abertura tratando de dificuldades econômicas mundiais, o Fórum Econômico Mundial começa nesta quarta-feira (23) e vai até domingo (27), na cidade suíça de Davos.
 
O encontro vai reunir mais de 1.500 líderes empresariais e até 50 chefes de estado ou de governo, estando muitos países ou regiões em crise. O desafio é fazer com que economias e empresas passem pela turbulência global com menos danos possível.
Entre os grandes nomes esperados estão a chanceler alemã, Angela Merkel; o primeiro ministro inglês, David Cameron; o primeiro ministro russo, Dmitry Medvedev; e o primeiro ministro italiano, Mario Monti. Monti dará o tom do evento com um discurso intitulado "Liderando contra a adversidade".
 
Para tratar do tema, o fórum deve se basear em três pilares 1) liderança na adversidade, 2) restauração do dinamismo econômico e 3) fortalecimento da resiliência social. Em todas elas, a tônica é fortalecer instituições e a economia para alcançar a prosperidade.
A programação do evento começou já na terça, quando houve a entrega de prêmios Cristal para a atriz sul-africana Charlize Theron e para o artista plástico brasileiro Vik Muniz.
 
Na programação, haverá debates sobre diversos temas, mas a China terá espaço em diversos eventos. Os impactos de políticas monetárias de estímulo também estarão na pauta, assim como as políticas protecionistas.
 
Dinamismo e adversidade também serão tema de algumas das conferências nesta 43ª edição do encontro anual de líderes.
São esperados mais de 2.500 participantes de mais de 100 países representando as áreas de negócios, governo, academia e sociedade civil.
Dois anos após o início das revoltas no mundo árabe, a reunião terpa a presença de decisores do norte da África delineando planos de reforma e lançando luz sobre as transições políticas, econômicas e sociais em seus respectivos países. Entre os líderes serão os primeiros-ministros da Líbia, Tunísia, Marrocos e Egito.
 
Entre as principais figuras que vão participar do encontro deste ano estão Kofi Annan, ex-presidente da ONU; o secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-moon; Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu; Angel Gurría, secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE); Robert D. Hormats, subsecretário de Estado dos EUA para Assuntos Econômicos, Energia e Assuntos Agrícolas; Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial; Christine Lagarde, diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI); Pascal Lamy, diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC); e Olli Rehn, vice-presidente da área económica, monetária e de assuntos internos, da Comissão Europeia.
 

veja também