MENU

FMI diz que mundo está saindo da crise e vê cura dos mercados

FMI diz que mundo está saindo da crise e vê cura dos mercados

Atualizado: Quinta-feira, 1 Outubro de 2009 as 12

O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou nesta quarta-feira, 1º de outubro, as previsões para a maioria dos países e disse que a economia mundial finalmente está saindo da recessão profunda, puxada por uma retomada vigorosa na Ásia. Alertou, no entanto, que a recuperação enfrenta muitas dificuldades.

Também assegurou um papel de destaque para o Brasil na recuperação em 2010 da América Latina.

"A recuperação começou. Os mercados financeiros estão se curando", disse o economista-chefe do Fundo, Olivier Blanchard. Apesar disso, ele conteve a euforia nas estimativas.  "Os números atuais não deveriam levar os governos a pensar que a crise acabou", alertou em entrevista coletiva.

"Na maioria dos países, o crescimento será positivo pelo resto do ano, assim como em 2010", afirmou. Apesar disso, Blanchard ressaltou que o consumo privado e os investimentos terão que se fortalecer.

O FMI calcula que a economia global registrará contração de 1,1% este ano, mas terá uma forte recuperação, com crescimento anual de 3,1% en 2010, melhorando assim as projeções de julho, que previam contração de 1,4% em 2009 e crescimento de 2,5% em 2010.

"Depois de uma profunda recessão global, o crescimento econômico se tornou positivo, com uma ampla intervenção pública que sustentou a demanda e reduziu a incerteza e o risco sistêmico nos mercados financeiros", destaca o Fundo no relatório semestral sobre Perspectivas Econômicas Mundiais (WEO, na sigla em inglês).

A instituição multilateral com sede em Washington divulgou o informe em Istambul, antes da reuniçao anual com o Banco Mundial (Bird), que acontecerá na cidade turca nos dias 6 e 7 de outubro.

Crescimento no Brasil

Para o FMI, o Brasil será a locomotiva da economia regional, com um crescimento negativo em 2009 (-0,7%), mas que chegará a +3,5% em 2010 graças ao amplo mercado interno e às exportações e mercados diversificados, e especialmente às relações com a Ásia.

As novas previsões representam um aumento de 0,6 ponto percentual em 2009 e de 1 ponto em 2010 em relação às previsões anteriores do FMI, divulgadas em julho.

A economia americana, a maior do mundo, está se recuperando melhor do que o estimado previamente, aponta o FMI, que projeta uma contração de 2,7% este ano e uma expansão de 1,5% em 2010 (-2,6% e +0,8% respectivamente na previsão de julho).

Na Europa, o ritmo de queda está entrando em ritmo de moderação, com a eurozona (16 países) retornando a um crescimento de 0,3% em 2010, contra a baixa projetada de 0,3% nas previsões de julho.

economias emergentes e em desenvolvimento vão liderar o caminho da recuperação, com crescimento de 5,1% em 2010, com destaques para China e Índia, com altas de 9% e 6,4% respectivamente.

O Fundo também melhorou as perspectivas da América Latina, com uma contração de 2,5% este ano e alta de 2,9% para 2010, graças à exportação de matérias-primas e sob a liderança do Brasil

veja também