MENU

Funcionário do Banco UBS é detido e acusado de fraude

Funcionário do Banco UBS é detido e acusado de fraude

Atualizado: Sexta-feira, 16 Setembro de 2011 as 4

O corretor financeiro Kweku Adoboli, funcionário do banco suíco UBS desde 2006, foi preso na quinta-feira em Londres acusado de fraude por abuso de posição e falsa contabilidade na instituição, como abuso de posição e falsa contabilidade, informou a Polícia da City (centro financeiro da capital inglesa). Adoboli deverá comparecer nesta sexta-feira mesmo a uma audiência com um juiz.                                                                                               Foto: AP   Kweku Adoboli, acusado de causar perdas

 de US$ 2 bilhões à instituição, é detido     O UBS, o maior banco da Suíça, revelou a existência das operações não autorizadas, que custaram aos cofres da instituição 2 bilhões de euros. O funcionário, de 31 anos, trabalhava na divisão europeia de gestão de capitais do banco suíco.

O UBS informou que as fraudes poderão causar prejuízos nas contas do terceiro trimestre do ano, mas garantiu, em breve nota, que as operações não afetaram as posições de nenhum cliente. Segundo a imprensa local, Adoboli é filho de um ex-empregado da ONU, nasceu em Gana mas estudou num colégio em Yorkshire e cursou a Universidade de Nottinghan, ambas na Inglaterra.

O dono do apartamento onde o Adoboli vivia há quatro meses em Londres, Philip Octave, o classificou como um homem calado, educado e sempre muito bem vestido.

"Ele era um tipo agradável, que se expressava muito bem. Não tenho nada de ruim para falar dele", disse. Ainda segundo Octave, o funcionário do UBS costumava viajar para seu país natal para visitar seus pais.     A empresa de advocacia que o representa foi a mesma que aconselhou o general chileno Augusto Pinochet durante o processo para descobrir a origem da fortuna do ditador. Adoboli deve comparecer novamente perante a Justiça no próximo dia 22.          

veja também