MENU

GM e PSA Peugeot-Citröen anunciam aliança na Europa

GM e PSA Peugeot-Citröen anunciam aliança

Atualizado: Quarta-feira, 29 Fevereiro de 2012 as 2:41

A unidade europeia da General Motors, Opel, anunciou nesta quarta-feira que o grupo norte-americano formou uma parceria estratégica global com a francesa PSA Peugeot Citröen, com foco no compartilhamento de plataformas de veículos e em compras conjuntas.

As montadoras afirmaram que a PSA vai levantar cerca de 1 bilhão de euros em um aumento de capital e que a GM vai ficar com uma participação de 7% no grupo francês.

As empresas vão explorar áreas para novas cooperações, como logística integrada e transporte.

General Motors e PSA esperam que as sinergias a serem criadas com a aliança sejam de US$ 2 bilhões anualmente dentro de cerca de cinco anos.

CRÍTICAS

O acordo, que acontece em um momento no qual a Peugeot e a Opel, da GM, enfrentam fracas vendas e capacidade ociosa na Europa, tem sido alvo de ceticismo por analistas e investidores.
"Este não é o tipo de solução que precisamos ver no mercado europeu, onde a capacidade tem que ser reduzida", disse o analista Erich Hauser, do Credit Suisse, em relatório.

Como a Peugeot, a Opel batalha para reverter as perdas na Europa, desencadeadas pela queda nas vendas de veículos na região e forte concorrência de preços.

As operações europeias da GM perderam US$ 747 milhões no ano passado, enquanto a divisão principal da Peugeot ficou 497 milhões de euros negativa na segunda metade do ano.

O governo francês esperava por informações da Peugeot sobre o plano de aliança com a GM. O regulador de mercados francês AMF pediu, na terça-feira, que a montadora fizesse um comunicado rapidamente para confirmar ou negar relatos sobre a aliança com a GM e um aumento de capital, mas a Peugeot ainda não o havia feito.

Na semana passada, a empresa francesa confirmou ter conversas para uma aliança em andamento, mas não identificou quem seria o potencial parceiro.

A família Peugeot, que detém pouco mais de 30% da montadora, indicou que não se oporia a alguma diluição de sua participação, desde que permaneça como principal acionista.

HESITAÇÃO

Mais cedo, as negociações quase chegaram a fracassar, após a GM hesitar diante de críticas de investidores, disse uma fonte com conhecimento das discussões. A montadora de Detroit não estaria completamente convencida pela proposta colocada à mesa, disse a fonte.

Uma intensa avaliação pública também estaria minando um delineamento de um acordo.

As ações da GM caíram 4,4% desde que o plano foi primeiramente relatado por um jornal francês em 21 de fevereiro, enquanto as da Peugeot avançaram 6,6%.

Na semana passada, a empresa francesa confirmou ter conversas para uma aliança em andamento, mas não identificou quem seria o potencial parceiro.

A família Peugeot, que detém pouco mais de 30% da montadora, indicou que não se oporia a alguma diluição de sua participação, desde que permaneça como principal acionista.

veja também