MENU

Goldman Sachs reduz recomendação de Bradesco, Santander Brasil e BB

Goldman Sachs reduz recomendação de Bradesco, Santander Brasil e BB

Atualizado: Quinta-feira, 22 Setembro de 2011 as 11:40

O Goldman Sachs reduziu a recomendação de Bradesco, Santander Brasil e Banco do Brasil (BB) de 'compra' para 'neutro', citando a recente redução do juro básico brasileiro. Para o Itaú Unibanco, a avaliação foi mantida em 'compra'.

Apesar de citar uma mudança recente no mix de ativos e passivos dos bancos, o Goldman avalia que 'juros baixos ainda são prejudiciais para as margens e o resultado final' das instituições brasileiras. Um crescimento mais fraco do Produto Interno Bruto (PIB) também pode afetar a expansão dos empréstimos e a qualidade dos ativos.

Ao manter a recomendação de 'compra' para Itaú Unibanco, a instituição citou que esse banco brasileiro pode apresentar melhora da eficiência em 2012 de modo a neutralizar as perdas de margem. 'Além disso, o Itaú Unibanco já iniciou cortes de custos que devem sustentar a lucratividade', acrescentou.

O Goldman também reduziu o preço-alvo das ações dos bancos brasileiros. Para o Itaú Unibanco, o preço-alvo em 12 meses na Bovespa foi reduzido para R$ 36,40 (anterior era de R$ 39,10). Bradesco caiu a R$ 33,60 (antes R$ 36,80); Santander Brasil recuou para R$ 17,50 (antes R$ 19,20) e Banco do Brasil foi cortado a R$ 30,40 (antes R$ 33,60).

O preço-alvo para os American Depositary Receipts (ADRs, recibos de ação negociados na bolsa de Nova York) dos bancos também foi reduzido.          

veja também