MENU

Governo libera R$ 102 milhões para obras em aeroportos regionais

Governo libera R$ 102 milhões para obras em aeroportos regionais

Atualizado: Quinta-feira, 2 Junho de 2011 as 10:36

A Secretaria de Aviação Civil aprovou a liberação de R$ 102,3 milhões para investimentos em aeroportos de pequeno e médio porte do país. A medida, publicada no Diário Oficial da União do último dia 26, vai atender à primeira fase do Plano de Investimentos do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos (Profaa).

Ao todo, 18 aeroportos de 12 estados poderão se beneficiar com a verba: Marechal Thaumaturgo (AC), Barreiras (BA), Vitória da Conquista (BA), Iguatu (CE), Linhares (ES), Anápolis (GO), Bacabal (MA), Campo Grande (MS), Dourados (MS), Breves (PA), Fernando de Noronha (PE), Cabo Frio (RJ), Ji-Paraná (RO), Caxias do Sul (RS), Vacaria (RS), Passo Fundo (RS), Rio Grande (RS) e Santo Ângelo (RS).

Os repasses serão feitos via convênio com os governos estaduais, o que deve ser detalhado e assinado até 2 de dezembro. Para a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Aéreo Regional (Abetar), o anúncio feito pelo governo é bem vindo, mas a verba ainda é insuficiente.

“É preciso muito mais para que amenizemos os problemas nos aeroportos secundários. Até o final de 2011, 14 aeroportos que atendem a aviação regional correm o risco de encerrar suas atividades, caso não obtenham os recursos necessários para atender às solicitações previstas na Resolução nº 115 da Anac. Entre as exigências, está a aquisição de caminhão de combate a incêndio, uma das maiores dificuldades encontradas pelos administradores destes aeródromos, devido ao alto custo”, afirma o presidente da Abetar, Apostole Lazaro Chryssafidis.

Com base em estudo próprio, que analisou a infraestrutura de 174 aeroportos em todo o Brasil, a entidade sugere ao governo federal que o Profaa passe a aceitar emendas parlamentares para ampliar a captação de verbas. “Desta forma, os valores que hoje chegam anualmente a R$ 150 milhões poderiam saltar para R$ 600 milhões e, em quatro anos, seriam suficientes para a adequação dos aeroportos”, ressalta Chryssafidis.

A Abetar representa empresas que atendem entre 140 e 150 localidades, transportando em média 300 mil passageiros ao mês.       Por Aerton Guimarães

veja também