MENU

Governo vive 'dilema' na negociação do Orçamento, diz Bernardo

Governo vive 'dilema' na negociação do Orçamento, diz Bernardo

Atualizado: Quarta-feira, 15 Dezembro de 2010 as 3:43

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, afirmou nesta quarta-feira (15) que o governo "vive um dilema" na negociação do Orçamento da União para 2011 com o Congresso. Para Bernardo, enquanto o governo reconhece a necessidade de realizar ajustes na peça orçamentária para evitar contingenciamentos, o Congresso se mostra resistente a aceitar o corte de gastos para equilibrar as contas da gestão da próxima presidente, Dilma Rousseff.   Ignorando as recomendações do governo, a Comissão Mista de Orçamento do Congresso aprovou na segunda-feira (13) um aumento de R$ 22,4 bilhões nos gastos do Executivo para o ano que vem. O governo defendia cortes de R$ 8 bilhões, mas ao invés da redução, deputados e senadores aprovaram relatório prevendo receitas maiores que as estimadas pela União.

"Acho que, com essa receita maior, cresce a possibilidade de ter um contingenciamento maior. [Diante desse aumento] vamos ajudar a aprovar o orçamento [no Congresso] e depois fazer os ajustes ou vamos discutir com o Congresso? É sempre um dilema que precisamos trabalhar", disse Bernardo, pouco antes de participar da cerimônia no Palácio do Planalto.

Futuro ministro das Comunicações do governo Dilma, Bernardo disse que o governo "tem obrigação de ser prudente" e por esse motivo anunciou a necessidade de fazer cortes nos gastos da máquina pública federal.

"Fizemos um esforço para acertar na receita e, consequentemente, já diminuímos a despesa para minimizar [o impacto dos cortes] e dificilmente nós iríamos chegar a uma situação que precisasse ter contingenciamento, algum ajuste, até porque o governo tem obrigação de ser prudente", disse Bernardo.    

veja também