MENU

Gravações de herdeira da L Oréal falam de contas secretas

Gravações de herdeira da L Oréal falam de contas secretas

Atualizado: Segunda-feira, 21 Junho de 2010 as 12:46

A multimilionária francesa Liliane Bettencourt teria depositado 80 milhões de euros em contas bancárias na Suíça não declaradas à receita, segundo gravações clandestina de conversas entre a herdeira da L'Oréal e seus conselheiros publicadas pela imprensa francesa.

Em um dos trechos divulgados pelo jornal digital Médiapart, que corresponderiam a uma conversa gravada em 27 de outubro de 2009, o administrador da fortuna de Bettencourt, Patrick de Maistre, declara: "Temos que acertar as coisas com suas contas na Suíça. É preciso que não nos peguem antes do Natal".

Um acordo fiscal entre a França e a Suíça, que inicialmente devia entrar em vigor em 1º de janeiro de 2010, permitiu ao fisco francês pedir às autoridades helvéticas o levantamento do sigilo bancário em caso de suposta fraude. Mas a ratificação demorou devido a um litígio entre os dois países sobre uma lista de contribuintes franceses com contas na Suíça.

Depois de mencionar este acordo fiscal, Maistre assegura à herdeira da L'Oréal, de 87 anos: "Estou me ocupando disso e abrindo uma conta em Cingapura. Porque, em Cingapura, não podem pedir nada".

Segundo esta conversa, gravada pelo mordomo de Bettencourt, esta conta bancária na Suíça é de 12 ou 13 milhões.

"Fui ver esta conta em Vevey (cantão suíço de Vaud), onde tem uns 65 milhões de euros", diz ainda o administrador em uma conversa de 19 de novembro, sempre segundo o Médiapart.

"Temos que fechar esta conta na Suíça (...). Estou me organizando para enviá-la para outro país, que será Hong Kong, Cingapura ou Uruguai (...). Assim ficará tranquilo", diz Maistre.

Segundo o Médiapart, a revista Le Point e o jornal Libération, Liliane Bettencourt seria ainda proprietária de uma ilha nas Seychelles, também não declarada à receita.

veja também