MENU

IBGE divulga o PIB de 2011 hoje

IBGE divulga o PIB de 2011

Atualizado: Terça-feira, 6 Março de 2012 as 8:12

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga nesta terça-feira (6), às 9h, o desempenho da economia do país em 2011. A expectativa do mercado financeiro, apresentada nesta segunda-feira por meio do boletim Focus, do Banco Central, é que o Produto Interno Bruto (PIB) tenha uma expansão de 2,82% – bem abaixo do desempenho de 2010, quando o crescimento foi de 7,5%.

A expectativa do mercado vem alinhada à"prévia" do PIB divulgada pelo Banco Central, que apontou uma expansão de 2,79%. A estimativa oficial do Banco Central para o crescimento do ano passado, porém, está em 3%.

Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a estimativa está próxima deste valor. Em fevereiro, o ministro apontou que esperava uma expansão "em torno de 3%" para o PIB de 2011, com uma aceleração do crescimento no quarto trimestre do ano. Isso porque, de acordo com os dados do IBGE, a economia ficou estagnada de julho a setembro, com crescimento zero.

Sexta maior economia do mundo

Os dados do PIB nesta terça-feira poderão confirmar a "subida" do Brasil ao posto de sexta maior economia do mundo, ultrapassando o Reino Unido. Com isso, o Brasil ficaria atrás apenas dos Estados Unidos, China, Alemanha, Japão e França.

Em dezembro, jornais britânicos já apontavam que o Brasil teria alcançado a posição. Segundo cálculos feitos a pedido da "BBC Brasil" pela consultoria IHS Global Insight, um crescimento de apenas 0,7% no PIB brasileiro no ano passado seria suficiente para que a economia do país ultrapasse a britânica.

Na avaliação do ministro da Fazenda, Guido Mantega, feita ainda em 2011, o país vai consolidar essa posição nos próximos anos, mas pode levar de 10 a 20 anos para que os brasileiros tenham um padrão de vida semelhante ao dos europeus. Para o ministro, o Brasil ainda precisa aumentar os investimentos na área social.

Mantega chegou a afirmar, ainda, que o Brasil pode ultrapassar a França e se tornar a quinta maior economia mundial antes de 2015: “nosso ritmo de crescimento será o dobro dos países europeus. Portanto, é inexorável que nós passemos a França e, quem sabe, talvez a Alemanha, se ela não tiver um desempenho melhor”, disse.

Setores da economia

Segundo as previsões do Banco Central, divulgadas no relatório de inflação do quarto trimestre de 2011, o setor agropecuário deverá mostrar crescimento de 2,9% no ano passado. Para o setor industrial, a estimativa de crescimento do BC é de 2%. No caso da indústria de transformação, a previsão é de alta de 0,9% e, para a construção civil, de 3,4%. Já a estimativa do BC para o crescimento do setor de serviços ficou em 2,9%.

Do lado da demanda, a projeção do BC considera um crescimento de 4,1%. A projeção de crescimento para o consumo das famílias é de 5,1%.

Perspectivas decrescentes

No final de 2010, o Banco Central esperava um crescimento de 4,5% no PIB para este ano. As expectativas, no entanto, foram se reduzindo ao longo do ano, afetadas pela crise econômica mundial, que levou a Europa e os Estados Unidos a apontarem crescimento reduzido.

"Sem a crise, teríamos crescido cerca de 4% em 2011", admitiu Mantega em dezembro.

Na Europa, o quarto trimestre foi de recessão, com a economia dos 27 países que compõem a união do continente "encolhendo" 0,3%. O cenário foi melhor nos EUA, onde a economia chegou ao fim do ano com alta de 1,7%.

veja também