MENU

Ibovespa acelera queda e fica a um passo de perder os 63 mil pontos

Ibovespa acelera queda e fica a um passo de perder os 63 mil pontos

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 2:08

?>SÃO PAULO - O mercado acionário brasileiro acentuou a trajetória negativa no pregão de fechamento da semana e o Ibovespa ficou a um passo de perder a linha dos 63 mil pontos. A inversão de rumo das commodities para o campo negativo e a queda de Wall Street pesam sobre a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), e as chamadas 'blue chips' ligadas aos setor financeiro e às matérias-primas têm contribuição importante para o recuo de seu principal índice. ?>Por volta das 13h20, o Ibovespa caía 1,43%, aos 63.084 pontos, com giro financeiro de R$ 2,9 bilhões. Com este desempenho, o índice não apenas marca nova mínima para o ano, como perde 2,1% na semana. ?>No mercado americano, depois de ensaiarem uma recuperação, as bolsas também voltaram a cair. Há pouco, o índice Dow Jones tinha desvalorização de 1,11%, enquanto o S&P 500 caía 1,03% e o Nasdaq recuava 1,16%. ?>O dia começou com um tom positivo no exterior, diante da expansão mais forte do que o esperado da economia europeia no primeiro trimestre e com a agenda americana. ?>Os dados de inflação atenderam às expectativas do mercado e a confiança do consumidor americano ficou melhor que o previsto. O indicador que mede esse sentimento ficou em 72,4 em maio, contra 69,8 registrado em abril, segundo levantamento preliminar da Universidade do Michigan. ?>A bolsa brasileira mostrou volatilidade no começo dos negócios, com o mercado também de olho no vencimento de opções sobre ações que ocorre na segunda-feira. ?>O sócio da Beta Advisors Rodrigo Menon chama atenção para a posição 'vendida' (aposta na queda) do investidor estrangeiro em Ibovespa futuro, que atingiu 75.328 contratos ontem na Bolsa de mercadorias e Futuros (BM&F). ?>Já no mercado à vista, o saldo direto de atuação do estrangeiro na Bovespa está positivo em R$ 1,127 bilhão em maio, até o dia 11. ?>'A inflação ainda é a principal preocupação do investidor que pretende investir no Brasil. Precisamos daquele empurrão do estrangeiro para voltar a subir', ressalta. ?>O estrategista de renda variável da CM Capital Markets, Rafael Espinoso, avalia que declarações do UBS apontando para a queda das commodities após o fim do chamado quantitative easing 2 - plano de recompra de títulos -, nos Estados Unidos, estão pesando no dia, já que o movimento também comprometeria o desempenho dos mercados emergentes. ?>'O investidor está batendo nos papéis com liquidez. Com o começo de uma desconfiança em relação às commodities, o mercado recorre ao dólar. Estamos vendo uma janela de oportunidades boa de alocação sendo criada, mas com foco em papéis de consumo e construção. Ainda vai surgir oportunidade de compra de ações ligadas a commodities, mas principalmente sobre a Vale, que mostra resultado, e uma ou outra siderúrgica, como a CSN', observa espinhoso. 'Mas, por enquanto, está todo mundo cético com relação às commodities.' ?>Dentro do Ibovespa, há pouco, destaque de queda para os papéis Vale PNA (-1,64%, a R$ 42,34) e OGX Petróleo ON (-2,72%, a R$ 13,57). As ações PN da Petrobras (-0,63%, a R$ 23,53) caíam menos, em meio à expectativa do mercado ante seu balanço. ?>Entre os papéis de empresas que já reportaram seus resultados do primeiro trimestre entre a noite de ontem e hoje cedo, chama atenção a trajetória de BM&FBovespa ON (-2,73%, a R$ 11,38) e Brasil Ecodiesel ON (-3,89%, a R$ 0,74). ?>No setor financeiro, as ações ON do Banco do Brasil ainda caíam 2,93%, a R$ 28,44, enquanto Bradesco PN recuava 2,28%, a R$ 30,84, e Itaú Unibanco PN cedia 1,82%, a R$ 35,97. ?>Na direção oposta, ainda na repercussão da safra de balanços, MRV ON subia 2,11%, a R$ 14,98, PDG Realty ON ganhava 1,50%, a R$ 9,47, e Cyrela ON avançava 0,74%, a R$ 16,27. ?>Dentre as poucas altas do Ibovespa, Eletropaulo PN ainda tinha valorização de 1,16%, a R$ 32,12, e Braskem PNA subia 0,87%, a R$ 22,95. ?>(Beatriz Cutait | Valor)

veja também