MENU

IGP-M fecha fevereiro com deflação de 0,06%

Índice que reajusta o aluguel tem deflação

Atualizado: Segunda-feira, 27 Fevereiro de 2012 as 8:44

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), conhecido como a inflação do aluguel, fechou fevereiro com variação negativa de 0,06%, segundo aponta levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV), divulgado nesta segunda-feira (27). Em janeiro, o índice havia registrado alta de 0,25%. Em 12 meses, o indicador acumula aumento de 3,43% e, no ano, de 0,19%.

Usado no cálculo do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), também chamado de inflação no atacado, recuou 0,26%, aprofundando a queda, de 0,07% em janeiro.

Em fevereiro, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) ficou em 0,27%, ante alta de 0,97% em janeiro. A maior contribuição partiu do grupo alimentação, cuja taxa passou de 1,47% para -0,05%. Dos 22 grupos de despesa analisados, 17 tiveram recuos nas taxas, com destaque para carnes bovinas (de 0,69% para -3,13%), hortaliças e legumes (de 8,43% para -1,66%), aves e ovos (de 1,17% para -1,54%), adoçantes (de -0,74% para -1,91%), massas e farinhas (de 0,35% para -1,09%) e pescados frescos (de 3,17% para -0,37%).
Seguiram o mesmo comportamento as taxas de relativas a educação, leitura e recreação (de 3,33% para 1,18%), transportes (de 0,76% para 0,29%), vestuário (de 0,04% para -0,22%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,48% para 0,45%).

Na contramão, a taxa do grupo despesas diversas registrou acréscimo, passando de 0,27% para 0,41%. O destaque dessa classe de despesa foi o item cartório, cuja taxa de variação avançou de 2,65% para 3,55%.

Já o grupo habitação manteve a taxa de variação da última apuração, 0,32%. Comunicação, classe de despesa que passa a fazer parte da estrutura do IPC, a partir deste mês, registrou variação de 0,18%. 

Custo da construção

Em fevereiro, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) vairou 0,42%, abaixo do resultado de janeiro, de 0,67%. Dois dos três grupos componentes do índice apresentaram acréscimo em suas taxas de variação: materiais e equipamentos, de 0,27% para 0,32%, e serviços, de 0,68% para 0,73%.

veja também