MENU

Importações batem recorde em outubro e saldo soma US$ 2,3 bilhões

Importações batem recorde em outubro e saldo soma US$ 2,3 bilhões

Atualizado: Terça-feira, 1 Novembro de 2011 as 2:02

As importações bateram recorde histórico em outubro, quando somaram US$ 989 milhões por dia útil, segundo números divulgados nesta terça-feira (1) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O recorde anterior medido pelo valor diário de importações havia sido registrado em agosto deste ano, com US$ 969 milhões por dia.

Já em valores absolutos, o valor de US$ 19,78 bilhões em compras do exterior, registrado no mês passado, não representa recorde.

Analistas de comércio exterior, entretanto, avaliam que o critério pela média diária é considerado mais apropriado para comparações. Tradicionalmente, as compras do exterior começam a se acelerar a partir de setembro de cada ano em preparação para o Natal.

Exportações e superávit comercial

Ao mesmo tempo, as exportações somaram US$ 22,14 bilhões em outubro, ou US$ 1,1 bilhão pela média diária. Os valores das vendas externas do mês passado, porém, não representam recorde histórico quer seja pela média diária, ou pelo volume total do período.

Com estes resultados das importações e das exportações, a balança comercial registrou um superávit (vendas externas menos compras do exterior) de US$ 2,35 bilhões em outubro. Trata-se do melhor resultado para este mês desde 2007 (US$ 3,42 bilhões).

Parcial do ano

Já no acumulado deste ano, até outubro, as exportações brasileiras ultrapassaram as importações em US$ 25,39 bilhões, informou o governo. Com isso, o superávit da balança comercial avançou 74,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando estava em US$ 14,52 bilhões.

O aumento do saldo comercial neste ano está relacionado, principalmente, com a elevação dos preços das chamadas "commodities" (produtos básicos com cotação internacional, como alimentos, petróleo e minério de ferro, entre outros) no mercado externo. Com o preço em alta, as vendas externas se tornam mais rentáveis - o que aumenta o valor das exportações.

As exportações brasileiras, de acordo com o Ministério do Desenvolvimento, somaram US$ 212,13 bilhões no acumulado deste ano, com crescimento de 29,3% sobre o igual período de 2010. Ao mesmo tempo, as importações totalizaram US$ 186,74 bilhões na parcial de 2011, com elevação de 24,9% sobre o mesmo período do ano passado.

Ano de 2010 e previsões

Em 2010, com o forte crescimento das importações, fruto do elevado ritmo de crescimento da economia brasileira (7,5%) e do dólar baixo - fator que encarece as vendas externas e tornam as compras do exterior mais baratas - o saldo comercial ficou positivo em US$ 20,27 bilhões, o valor mais baixo em oito anos.

O desempenho da balança comercial em 2011 tem surpreendido os analistas, visto que, no início deste ano, o mercado financeiro acreditava que o superávit ficaria abaixo de US$ 9 bilhões. Com os bons números dos últimos meses, este dado tem sido constantemente revisado para cima.

Os economistas de instituições financeiras acreditam atualmente que, mesmo com um crescimento menor da economia (cerca de 3,3%) e com um dólar baixo registrado em boa parte deste ano, a balança comercial brasileira, principalmente por conta da alta dos preços das "commodities", deve registrar um saldo positivo de US$ 27 bilhões neste ano, valor igual ao previsto pelo Ministério do Desenvolvimento.      

veja também