MENU

Importadoras de carros preparam a inauguração de mais 80 lojas

Importadoras de carros preparam a inauguração de mais 80 lojas

Atualizado: Quinta-feira, 16 Setembro de 2010 as 11:17

A melhora do poder aquisitivo da população e a tendência de acomodação da taxa de câmbio em patamares reduzidos, abaixo de R$ 2 por dólar, encorajaram empresas de importação de veículos a expandir suas redes de distribuição. Até o fim do ano, estão previstas inaugurações de 80 novas concessionárias pelas associadas à Abeiva, entidade que reúne importadores de 30 marcas - incluindo grifes de luxo, como BMW, Jaguar, Porsche e Ferrari.

Só a Kia Motors, outra associada do grupo, prepara a abertura de 20 novos pontos, informou hoje José Luiz Gandini, representante da montadora sul-coreana no Brasil e presidente da Abeiva. A maior parte das lojas a serem inauguradas no país se concentrará na região Sudeste, que receberá mais 48 pontos. Outras 12 concessionárias devem ser instaladas no Sul, enquanto a região Nordeste abrigará mais 10 lojas nos próximos meses.

O movimento acompanha o bom momento para as importações de carros no Brasil, que ganharam força com a desvalorização do dólar. No período de janeiro a agosto, as empresas associadas à Abeiva venderam 60,218 mil unidades, o que corresponde a um aumento de 148,9% sobre o volume de um ano antes. Os números da associação respondem por 15,3% de todas as importações de veículos realizadas no país neste ano. As projeções da entidade apontam para importações superiores a 90 mil carros neste ano. Mantido o ritmo, o volume deverá alcançar 120 mil veículos em 2011, repetindo o desempenho de 1995, quando a associação registrou o melhor ano de sua história, com a importação de 119,543 mil carros.

"O carro importado está se popularizando e compete com todas as outras marcas", afirmou Gandini durante apresentação à imprensa dos números do setor em agosto. As importadoras não esperam grande mudança no cenário cambial, projetando uma taxa de conversão de R$ 1,80 por dólar no fim deste ano e de R$ 1,90 em dezembro de 2011. Por outro lado, Gandini citou que a oferta de importados tem sido prejudicada pela demora nas homologações de carros estrangeiros pelas autoridades brasileiras, um processo que leva de quatro a seis meses. "Entendo que toda homologação é necessária, mas isso deveria ser mais rápido", afirmou o executivo, acrescentando que a situação vai provocar falta do modelo Cerato nas revendas da Kia em outubro.

Postado por: Thatiane de Souza

veja também