MENU

Inadimplência com cheques em maio fica estável em patamar elevado

Inadimplência com cheques em maio fica estável em patamar elevado

Atualizado: Sexta-feira, 17 Junho de 2011 as 8:41

A inadimplência com cheques ficou estável em maio, mas se mantém em patamar elevado, de acordo com o indicador da Serasa Experian divulgado nesta sexta-feira. O levantamento aponta que houve 2% de cheques devolvidos do total de compensados no país,.

Na comparação entre os cinco primeiros meses deste ano e de 2010, a inadimplência apresentou elevação. Foram devolvidos, de janeiro a maio de 2011, 1,93% de cheques, enquanto esse percentual havia sido de 1,90% em igual período do ano anterior.

Também houve elevação na relação com maio de 2010, quando foram devolvidos 1,86% de cheques.

Segundo os economistas da entidade, apesar da inadimplência com cheques em maio repetir a mesma registrada no mês anterior, há uma estabilização em patamar elevado. "A maior utilização dos cheques pré-datados, para driblar taxas de juros mais altas, e as devoluções decorrentes das compras no Dia das Mães, contribuíram para a manutenção do indicador", informa em nota.

"Deve-se considerar também que o maior endividamento do consumidor e as elevadas taxas de juros continuam sendo a razão primeira para justificar qualquer modalidade de inadimplência", aponta o estudo.

Em termos de perspectiva, a inadimplência com cheques deve apresentar leves oscilações, para cima ou para baixo, em relação ao patamar atual, permanecendo numa referência elevada.

Roraima foi o estado com o maior percentual de cheques devolvidos (11,40%). São Paulo, por sua vez, foi o estado com menor percentual (1,47%).

Entre as regiões, a Norte foi a com maior percentual de devolução de cheques nos cinco primeiros meses de 2011, com 4,11%. Na outra ponta do ranking está a Sudeste, com 1,58%.

veja também