MENU

Indústria química quer 4% de todo o petróleo nacional

Indústria química quer 4% de todo o petróleo nacional

Atualizado: Segunda-feira, 12 Julho de 2010 as 8:52

A indústria química brasileira, dona de 3% do PIB e de um faturamento anual de US$ 120 bilhões, reivindica parcela de 4% de todo o petróleo nacional, informam Tatiana Freitas e Agnaldo Brito em reportagem publicada na Folha deste domingo (íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

Pelo atual nível de reservas (o que inclui pré-sal e pós-sal), o setor teria hoje entre 1,2 bilhão e 1,4 bilhão de barris de petróleo para usar nos próximos anos. Como a indústria fala em percentuais, e não em barris, o total assegurado pode subir, dadas as pesquisas ainda em andamento no pré-sal e que resultarão -é a previsão- em mais reservas.

O pedido de garantia de matéria-prima faz parte do pacto nacional da indústria química, entregue ao governo e que prevê investimento de US$ 167 bilhões até 2020.

''Com essa nova oferta, é importante que haja um incentivo do governo para que de 3% a 4% da produção nacional [de petróleo] vá para a indústria, para ser utilizada como matéria-prima'', disse à Folha o presidente da Braskem e da Abiquim (Associação Brasileira da Indústria Química), Bernardo Gradin. O restante seria destinado à produção de combustíveis.

veja também