MENU

Inflação do aluguel desacelera em outubro, mostra FGV

Inflação do aluguel desacelera em outubro, mostra FGV

Atualizado: Sexta-feira, 28 Outubro de 2011 as 9:42

A inflação do aluguel, medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), usado para reajustar a maioria dos contratos imobiliários, desacelerou de 0,65% em setembro para 0,53% em outubro, segundo informou, nesta sexta-feira (28), a Fundação Getulio Vargas (FGV). No ano, o índice acumula alta de 4,70% e, em 12 meses, de 6,95%. Em setembro, o IGP-M apresentava alta de 4,15% no ano e, em 12 meses, de 7,46%.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), conhecida como a inflação do atacado, que integra o cálculo do IGP-M, também mostrou desaceleração, de 0,74% para 0,68% em outubro.

Também utilizado para o cálculo do índice geral, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) variou 0,26% em outubro, após subir 0,59% no mês anterior. Das sete classes de despesa que compõem o IPC, quatro tiveram decréscimo nas taxas de variação, com maior destaque para alimentação (de 0,95% para -0,09%). As maiores influências partiram dos preços de frutas (de 6,42% para -0,85%), hortaliças e legumes (de -2,74% para -5,92%) e carnes bovinas (de 1,71% para 0,86%).

Tiveram o mesmo comportamento, de recuo, os preços de vestuário (de 1,36% para 0,74%), saúde e cuidados pessoais (de 0,60% para 0,38%) e transportes (de 0,19% para 0,00%), com destaque paraa variação de preços de roupas (de 1,56% para 0,93%), artigos de higiene e cuidado pessoal (de 0,37% para 0,03%) e álcool combustível (de 2,11% para -0,20%).

Na contramão, subiram mais os preços dos itens dos grupos habitação (de 0,47% para 0,61%), despesas diversas (de 0,15% para 0,25%) e educação, leitura e recreação (de 0,19% para 0,21%), com destaque para taxa de água e esgoto residencial (de 1,31% para 2,14%), alimento para animais domésticos (de -0,01% para 1,96%) e passagem aérea (de 3,90% para 7,20%).

Custo da construção

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) passou de 0,14% em setembro para 0,20% em outubro. A taxa do grupo serviços recuou de 0,42% para 0,34%. Já o grupo mão de obra subiu de 0,01% para 0,16%. O índice relativo ao grupo materiais e equipamentos repetiu a taxa apurada no mês anterior, de 0,23%.          

veja também