MENU

Inflação do aluguel fica estável na primeira prévia de janeiro, diz FGV

Inflação do aluguel fica estável na primeira prévia do ano

Atualizado: Quarta-feira, 11 Janeiro de 2012 as 8:57

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), conhecido como inflação do aluguel, porque reajusta a maioria dos contratos imobiliários, teve variação negativa de - 0,01% na primeira prévia de janeiro. No mesmo período do ano anterior, o indicador ficou em 0,04%. Os números foram divulgados nesta quarta-feira (11).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), conhecido como inflação do atacado e integrante do cálculo do IGP-M,  variou - 0,23%, contra -0,16% no mesmo período de dezembro.
Também usado no cálculod o IGP-M, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) registrou variação de 0,56%. No mesmo período do mês anterior, a taxa fora de 0,33%. Das sete classes de despesa, três apresentaração aceleração da alta de preços, com destaque para alimentação (de 0,20% para 1,33%). Nesse grupo, as principais contribuições vieram de hortaliças e legumes (de -7,44% para 6,30%).
Apresentaram comportamento semelhante os grupos transportes (de 0,26% para 0,33%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,41% para 0,47%), com destaque para tarifa de táxi (de 0,00% para 3,41%) e medicamentos em geral (de -0,39% para -0,02%).


Na contramão, tiveram desaceleração das taxas de variação os grupos de despesas com habitação (de 0,35% para 0,14%), despesas diversas (de 0,46% para -0,03%), vestuário (de 0,99% para 0,75%) e educação, leitura e recreação (de 0,25% para 0,07%), As maiores influências partiram de tarifa de eletricidade residencial (de 0,92% para 0,05%), cerveja (de 3,08% para 0,02%), roupas (de 1,19% para 0,95%) e passagem aérea (de 9,56% para -8,44%).


Custo da construção
Na primeira prévia de janeiro, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) ficou em 0,10%, contra 0,71% no mesmo período de dezembro. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 0,19%, ante alta de 0,23%. O índice que representa o custo da mão de obra ficou estável em1,19%.

veja também