MENU

Inflação em SP reduz ritmo de alta e fecha setembro em 0,16%

Inflação em SP reduz ritmo de alta e fecha setembro em 0,16%

Atualizado: Sexta-feira, 2 Outubro de 2009 as 12

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encerrou o mês de setembro em alta de 0,16%, variação bem inferior à de agosto (0,48%). Esse resultado reflete, principalmente, uma diminuição de preços na média dos itens alimentícios, cuja taxa passou de 0,22%, em agosto, para -0,63%. O grupo habitação também apresenta redução no ritmo de aumentos, com variação de 0,47%, ante 1,23%.

O IPC de setembro teve o mesmo resultado da terceira prévia de junho, mês em que foi registrada a variação mais baixa do ano (0,13%).

O índice só não foi menor porque os demais cinco grupos apresentaram aumento na velocidade de reajuste de preços, na comparação com a aos do encerramento de agosto: transportes passou de -0,05% para 0,25%; despesas pessoais, de 0,14% para 0,18%; saúde, de 0,14% para 0,65%; vestuário, de 0,07% para 0,75%; e educação, de 0,04% para 0,09%.

No acumulado de janeiro a setembro, o IPC registra alta de 2,91%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encerrou o mês de setembro em alta de 0,16%, variação bem inferior à de agosto (0,48%). Esse resultado reflete, principalmente, uma diminuição de preços na média dos itens alimentícios, cuja taxa passou de 0,22%, em agosto, para -0,63%. O grupo habitação também apresenta redução no ritmo de aumentos, com variação de 0,47%, ante 1,23%.

O IPC de setembro teve o mesmo resultado da terceira prévia de junho, mês em que foi registrada a variação mais baixa do ano (0,13%).

O índice só não foi menor porque os demais cinco grupos apresentaram aumento na velocidade de reajuste de preços, na comparação com a aos do encerramento de agosto: transportes passou de -0,05% para 0,25%; despesas pessoais, de 0,14% para 0,18%; saúde, de 0,14% para 0,65%; vestuário, de 0,07% para 0,75%; e educação, de 0,04% para 0,09%.

No acumulado de janeiro a setembro, o IPC registra alta de 2,91%.

veja também