MENU

Inflação, EUA e China "garantem" semana tensa para mercado

Inflação, EUA e China "garantem" semana tensa para mercado

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 8:27

Uma das poucas notícias (relativamente) positivas da semana passada, a taxa de inflação abaixo do esperado, vai ser posta à prova nesta semana, e desde o primeiro dia.

Investidores e analistas devem ficar atentos às projeções para o IPCA deste ano contidas no boletim Focus, divulgado no início da manhã de hoje.

Esse boletim é elaborado pelo Banco Central a partir de consultas feitas a uma centena de instituições financeiras. Há oito semanas consecutivas, a taxa projetada por bancos e corretoras para este ano sobe a cada nova edição. Na última, atingiu 6,37%, ante 6,34% da semana anterior.

O IPCA registrou inflação de 0,77% em abril, praticamente estável em relação a março, quando a variação foi de 0,79%. Muitos contavam com um número na faixa de 0,81% a 0,85%. Em 12 meses, o IPCA tem uma alta acumulada de 6,51%.

A meta oficial para este ano é de 4,5%, com tolerância de dois pontos percentuais. As projeções do "Focus", portanto, estão bastante perto do teto dessa meta, o que assusta o mercado.

Se as pressões inflacionárias não mostrarem o alívio esperado pelo governo, é quase certo [na ótica do mercado] que novas medidas para esfriar a economia virão. Como pairam incertezas sobre o que pode ser feito, a Bolsa trava: nos últimos meses, o índice acionário não saiu de uma estreita faixa de preços. Ao mesmo tempo, o capital estrangeiro migra para outras praças, o que também não ajuda na recuperação do mercado brasileiro.

Os agentes financeiros também devem monitorar a variação do IGP-DI, o índice de preços calculado pela FGV, que deve ser publicado ainda antes do "Focus".

O IGP-DI, que apontou uma taxa de 0,61% em março, pode registrar uma alta de 0,41% a 0,44% neste mês de abril, conforme as projeções de mercado. Alguns mais "otimistas" preveem uma variação de 0,35%.

E depois de amanhã, a primeira estimativa do IGP-M para maio (projeção de 0,2%) também deve prender a atenção dos investidores.

ECONOMIA MUNDIAL

A China publica amanhã à noite pelo menos três indicadores fundamentais para o humor do mercado nos próximos dias: a taxa de inflação, a produção industrial e as vendas de varejo.

O nível de alta dos preços e o grau de aquecimento econômico do gigante asiático, medidos por esses indicadores, vão reforçar ou enfraquecer as apostas sobre novas medidas para conter o crescimento, algo aguardado há algumas semanas por uma parcela do mercado.

E o governo dos EUA publica alguns dos números mais relevantes nos últimos dias da semana: a inflação de atacado (o PPI, na sigla em inglês), na quinta; e a inflação de varejo (CPI), na sexta.

veja também