Inflação oficial desacelera para 0,80% em fevereiro, indica IBGE

Inflação oficial desacelera para 0,80% em fevereiro, indica IBGE

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:53

A inflação oficial, calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), desacelerou para  0,80% em fevereiro, segundo informou, nesta sexta-feira (4) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em janeiro, a taxa registrada fora de 0,83%. No ano, o índice acumula alta de 1,64% e, nos últimos 12 meses, de 6,01%. No mesmo período do ano passado, a inflação havia ficado em 0,78%.

Entre os grupos de despesa analisados pela pesquisa, o de educação exerceu a principal influência para o resultado de fevereiro, ao passar de uma variação de 0,30%, em janeiro, para 5,81% em fevereiro. O IBGE atribui esse aumento ao reajuste das mensalidades escolares que ocorrem tradicionalmente no início de cada ano. Nos cursos de ensino formal, por exemplo, a alta foi de  6,41% nas mensalidades.

Já os outros grupos de despesas, como de alimentação e bebidas, vestuário e transporte, por exemplo, registraram desacelerações das variações de preços.

No caso do grupo transporte, cuja taxa passou de 1,55% para 0,46%, os principais itens que influenciam o índice subiram menos. A variação das tarifas dos ônibus urbanos desacelerou de 4,13% para 1,30%, em fevereiro. Por sua vez, os preços das passagens de ônibus intermunicipais também subiram menos (de 2,50% para 0,88%). Já as passagens aéreas ficaram 11,43% mais baratas.

Alimentação e moradia

No grupo habitação, que registrou desaceleração de 0,61% para 0,32%, mão-de-obra para pequenos reparos, que passou de 1,43% para 0,47%, condomínio (de 1,27% para -0,90%) e artigos de limpeza (de 0,81% para 0,08%) exerceram as maiores contribuições.

A redução também foi verificada no grupo de alimentos, cuja variação passou de 1,16% para 0,23% em fevereiro. Consideradas há meses grandes vilãs, os preços das carnes caíram ainda mais (de -0,19% para -2,81%).

Vestuário (de 0,12% para -0,25%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,47% para 0,31%) também ficaram inferiores a janeiro.

Despesas pessoais

Já na passagem de janeiro para fevereiro, o grupo de despesas pessoais teve avanço da variação de preços (de 0,83% para 1,43%), devido ao aumento do custo de cigarros (de 0,00% para 3,64%), jogos de azar (de 0,86% para 9,72%) e dos salários dos empregados domésticos (0,91%, em janeiro e em fevereiro).

Por região

Considerando as regiões avaliadas pela pesquisa do IBGE, São Paulo apresentou maior índice,  de 1,00%. Por outro lado, Fortaleza apresentou a menor variação de preços no mês, 0,22%.

INPC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em fevereiro ficou abaixo do verificado em janeiro, passando de 0,94% para 0,54%. No ano, a taxa acumula alta de 1,49% e, nos últimos 12 meses, de 6,36%. No mesmo período do ano passado, fevereiro, o INPC havia ficado em 0,70%.

Os produtos alimentícios não apresentaram variação em fevereiro, ao contrário do mês anterior, que teve alta de 1,02%. Já os não alimentícios avançaram 0,78%, contra 0,90% no mês anterior.

Entre os índices regionais, o de Porto Alegre foi o maior, 0,88%, e Fortaleza, o menor, 0,20%.

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições