MENU

IPC-S acelera em 6 de 7 capitais em janeiro, indica FGV

IPC-S acelera em 6 de 7 capitais em janeiro, indica FGV

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 9:55

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou em 6 de 7 capitais no mês de janeiro pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Houve desaceleração de preços apenas no Rio de Janeiro, cujo IPC-S passou de 1,43%, na terceira semana, para 1,39% na quarta. O levantamento foi divulgado nesta quarta-feira (2).

No mês, considerando todas as capitais, o IPC-S registrou variação de 1,27%, acima da registrada na última apuração, que foi de 1,18%. Essa foi a maior taxa de variação, desde a primeira semana de fevereiro de 2010, quando o índice registrara alta de 1,33%, segundo a FGV.

Em Brasília, o índice ficou em 1%, contra 0,96% verificado na semana anterior. Quatro das sete classes de despesa que integram o IPC-S registraram aceleração de preços, com destaque para despesas diversas (de 1,03% para 1,80%) e educação, leitura e recreação (de 3,24% para 3,40%).

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal da cidade de Porto Alegre teve variação de 0,95%, ante alta de 0,93% na última apuração. Cinco grupos de despesa tiveram aceleração em suas taxas de variação, com maiores influências partindo dos grupos de educação, leitura e recreação (de 3,17% para 4,09%) e saúde e cuidados pessoais (de 0,44% para 0,76%).

Em Recife, o índice passou de 0,99% para 1,00%. Três grupos de despesa tiveram alta maior de preços, com destaques partindo de educação, leitura e recreação de 3,06% para 4,18% e transportes (de 0,99% para 1,52%).

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal da cidade de Salvador acelerou de 1,34% para 1,36%. Duas das sete classes de despesa componentes do índice apresentaram aceleração em suas taxas de variação: educação, leitura e recreação (de 3,82% para 5,06%) e transportes (de 3,44% para 4,28%).

Em São Paulo, o IPC-S apresentou variação de 1,31%, contra 1,10% na última apuração. Quatro grupos registraram acréscimos de preços: educação, leitura e recreação (de 2,39% para 3,70%), transportes (de 2,94% para 4,11%), habitação (de 0,16% para 0,30%) e despesas diversas (de 1,07% para 1,23%).

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal de Belo Horizonte registrou variação de 1,06% - resultado 0,03 ponto percentual superior ao divulgado na terceira semana de janeiro. Os preços subiram mais em quatro grupos de despesa, com destaque para educação, leitura e recreação (1,91% para 2,71%) e despesas diversas (de 1,12% para 1,62%).

veja também