MENU

Jovens são mais afetados pela piora do mercado de trabalho, diz IBGE

Jovens são mais afetados pela piora do mercado de trabalho, diz IBGE

Atualizado: Sexta-feira, 24 Abril de 2009 as 12

A piora do cenário no mercado de trabalho em março afetou, sobretudo, os mais jovens e com escolaridade entre oito anos e dez anos de estudos. A Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a desocupação tem afetado também integrantes do domicílio que não são o chefe da família.

A taxa de desocupação para os jovens entre 16 anos e 24 anos atingiu 21,1% em março, acima dos 18,9% de fevereiro e o maior patamar desde os 21,7% de agosto de 2007.

"É o grupo que mais sofre com a crise, por causa da falta de qualificação e da falta de experiência" , afirmou Cimar Azeredo, gerente da PME.

Azeredo destacou também que aqueles com escolaridade entre oito anos e dez anos de estudo - que terminaram o ensino fundamental, mas não concluíram o ensino médio - têm a maior taxa de desocupação, de 11,3% em março, contra 10,3% em fevereiro. O resultado de março para este grupo é o maior desde os 11,6% de abril de 2008.

Já para aqueles com escolaridade superior a 11 anos de estudo, a situação é apenas um pouco melhor, com desocupação na faixa de 9,2% em março, contra 8,6% em fevereiro. Azeredo lembra que é nessa faixa que se encontra o estudante universitário com menos de 24 anos, que procura trabalho, mas sofre com a falta de experiência. Para aqueles com menos de 8 anos de estudo, a taxa de desocupação passou de 7% em fevereiro para 7,1% em março.

"Este grupo encontra emprego no setor informal, com salários menores" , explicou Azeredo.

veja também