MENU

Locadoras de automóveis se preparam para Copa e Olimpíadas

Locadoras de automóveis se preparam para Copa e Olimpíadas

Atualizado: Quarta-feira, 8 Dezembro de 2010 as 10:36

Copa do Mundo, Olimpíadas, pré-sal, construção civil, PAC e a ebulição da economia aquecida têm lotado aeroportos e hotéis País afora. Para transportar o mar de executivos e turistas que se movimentam em torno dessa fervura, as locadoras de carros – que até pouco tempo atrás viviam basicamente da locação de frotas para empresas – estão se preparando e, com isso, melhorado as expectativas em torno de seus números para os próximos anos. "Em grandes eventos sempre há aumento na demanda pela diária de carros alugados", diz João Claudio Bourg, presidente da Abla. "É preciso que as locadoras trabalhem muito para se preparar."

Aparentemente, as empresas do setor já estão nesse caminho. A previsão da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla) é que, de 2011 a 2014, sejam investidos R$ 58 bilhões no setor. O número de carros das frotas das locadoras – que hoje soma 400 mil – deverá dobrar até 2016.

A receita tem acompanhado o ritmo acelerado e não é de hoje. Os R$ 4,4 bilhões faturados pelas locadoras em 2009 significaram alta de 9,5%, em relação ao ano anterior. Para 2010, a expectativa é de fechar o ano com movimento também positivo. "O mercado continuará aquecido e certamente alcançará a marca de 14% de crescimento", diz Bourg.

A maior locadora do País, a Localiza, tem mais de 75 mil veículos e faturamento de R$ 1,3 bilhão, em 2009. Para este ano, o incremento na receita é de surpreendentes 38,9%. "Temos boas perspectivas de crescimento e aumentaremos a frota de acordo com a demanda, que está crescendo muito e deve continuar nesse ritmo", diz Roberto Antonio Mendes, diretor financeiro da Localiza.

Com 2,2 milhões de clientes em todo o Brasil, a Localiza troca sua frota a cada 12 meses e, de janeiro até setembro deste ano investiu R$ 1,1 milhão na compra de veículos novos. Segundo o Mendes, há muito potencial de crescimento para o setor. "Nosso mercado é composto principalmente por empresas [que locam frotas, cerca de 80% do total], mas acredito que o interesse de clientes no aluguel diário ainda irá expandir muito", afirma.

A norte-americana Herz também tem encontrado bons resultados no Brasil. "Crescemos acima do mercado e aumentaremos a frota de acordo com a procura. O brasileiro está mudando e percebendo as vantagens da locação", diz Hélio Netto, diretor comercial da Hertz. "A demanda para a Copa será pontual, por isso é importante consolidar o crescimento e investir na diversificação dos modelos e em uma frota nova."

A Yes Aluguel de Carros tem uma frota de três mil veículos e cresce anualmente 15% ao ano, nos últimos cinco anos. A locadora diz que poderia se expandir mais rapidamente. "Queremos comprar mais mil veículos para o ano que vem", diz Raimundo Teixeira, diretor executivo da locadora. "Há demanda, mas ainda não temos capital para crescer tão rapidamente."

Além do investimento esperado em novos carros, as locadoras também têm se preocupado em capacitar melhor seus funcionários. O Ministério do Turismo e a Abla organizam, desde 2009, cursos online de treinamento em vendas e comércio para terceirização de frota. "Realizamos em conjunto com a Universidade de Santa Catarina e a Fundação Getulio Vargas cinco cursos online", diz Bourg. "Nesta primeira fase são mais de duas mil locadoras em todo o Brasil profissionalizando suas equipes. Fornecemos gratuitamente livros didáticos e monitores online em tempo integral. No final deste ano três mil alunos concluirão o curso."

Por: Bruna Bessi

veja também