MENU

Lucro de R$ 13 bi do Itaú em 2010 é o maior do setor bancário

Lucro de R$ 13 bi do Itaú em 2010 é o maior do setor bancário

Atualizado: Terça-feira, 22 Fevereiro de 2011 as 9:47

O Itaú Unibanco divulgou nesta terça-feira lucro líquido recorrente de R$ 13 bilhões em 2010, incremento de 24,1 % na comparação com o ano anterior (R$ 10,5 bilhões). No quarto trimestre, o lucro líquido recorrente foi de de R$ 3,4 bilhões, alta de 20,9 % sobre o mesmo período de 2009.

Com esse resultado, o Itaú Unibanco apurou o maior lucro entre os bancos que atuam no país. O Banco do Brasil reportou o segundo maior lucro (R$ 11,7 bilhões em 2010).

O Bradesco foi o primeiro grande banco a divulgar os resultados, em 31 de janeiro. Em 2010, o banco apurou um lucro líquido contábil de R$ 10,02 bilhões, com um incremento de 25,1% na comparação com 2009 (de R$ 8,012 bilhões). O Santander anunciou no dia 3 de fevereiro que fechou 2010 com lucro líquido de R$ 7,382 bilhões, ante os R$ 5,508 bilhões de 2009. A Caixa Econômica Federal, apoiada no crédito habitacional fechou 2010 com lucro líquido de R$ 3,8 bilhões, alta de 25,5% ante o ano anterior.

A carteira de crédito do Itaú Unibanco, maior banco privado do país, terminou o ano passado em R$ 335,5 bilhões em 31 de dezembro, alta de 20,5 % em 12 meses e acréscimo de 7,1% em relação ao saldo do terceiro trimestre. No segmento de pessoa física os destaques são as carteiras de cartão de crédito, veículos e crédito imobiliário, com crescimentos de 13,1%, 5,0% e 14,8% em relação ao terceiro trimestre e 19,2%, 15,1% e 53,7% no período de 12 meses, respectivamente.

No crédito para pessoa jurídica o desempenho da carteira de grandes empresas com crescimento de 6,1% no trimestre e 15,6% no ano, e de micro, pequenas e médias empresas, que cresceram 8,4% no trimestre e 31,2% no período de 12 meses.

O Itaú Unibanco tinha em dezembro R$ 755,112 bilhões em ativos, avanço de 24,1 % sobre o final de 2009.

Já o índice de inadimplência total, que considera as operações com atraso de mais de 90 dias, ficou em 4,2 % ao final do ano passado, comparado a 5,6 % em dezembro de 2009.

veja também