MENU

Lula diz que reajuste dos aposentados será compensado por arrecadação de impostos

Lula diz que reajuste dos aposentados será compensado por arrecadação de impostos

Atualizado: Quinta-feira, 17 Junho de 2010 as 10:36

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (16) que o reajuste de 7,7% para os aposentados que ganham acima de um salário mínimo (R$ 510) será compensado, em parte, com a arrecadação de impostos proveniente do aumento de consumo.

Lula disse que precisou tomar a decisão na terça-feira e considerou que um 1,7% de aumento acima do que estava previsto não causaria tanto prejuízo ao Brasil, pois parte dos recursos que sairão dos cofres do governo para o pagamento dos salários maiores aos aposentados serão compensados com a arrecadação de impostos, por conta do aumento do consumo dessas pessoas.

- O consumo das pessoas nos próximos meses vai recuperar parte desse dinheiro em impostos que o governo vai cobrar e vai ajudar a economia brasileira a dinamizar.

Lula afirmou que só decidiu pelo reajuste de 7,7% porque os ministros da área econômica garantiram que o impacto poderia ser absorvido com cortes no Orçamento e também com aumento de arrecadação.

- Só tomamos a decisão de aceitar o reajuste porque a equipe econômica me garantiu que é possível a gente fazer um corte no Orçamento equivalente à quantia que vamos dar de reajuste, inclusive nas próprias emendas parlamentares.

O presidente disse também que o aumento beneficia a mais de sete milhões de aposentados e não a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff.

- Não sei porque isso ajudaria a Dilma, porque isso pode ajudar o Serra, a Marina. Mas, certamente, uma pessoa vai ser ajudada: que são sete milhões de aposentados que ganham mais de um salário mínimo. Esses serão ajudados.

De acordo com Lula, o governo continuará a manter a ''rigidez fiscal, controle nas contas públicas e diminuição dos gastos com custeio'' para arcar com o impacto do reajuste aprovado na terça-feira (15) aos aposentados.

- Tenho certeza que eles [os aposentados] não comprarão dólares, não comprarão carros. Vão comprar feijão, arroz, meia, roupa, presentes para os netos. Acho que a quantia para um país que quer ser a quinta economia do mundo, para um país que está crescendo com um PIB [Produto Interno Bruto] extraordinário, não vai ser 1,7% acima daquilo que estava reservado para os aposentados. Isso não vai quebrar nada nesse país.

Lula ainda rebateu as críticas de que teria contrariado a equipe econômica do governo ao sancionar o reajuste.

- Pode ficar certo que não contrariei a equipe econômica, porque em um regime presidencialista quem decide é o presidente. As equipes me dão orientação, me dizem as alternativas e eu tomo a decisão. É assim que funciona o Brasil no governo Lula e em qualquer regime presidencialista.

veja também