MENU

Lula volta a criticar protecionismo e diz que comércio é parte da solução para a crise

Lula volta a criticar protecionismo e diz que comércio é parte da solução para a crise

Atualizado: Quinta-feira, 12 Fevereiro de 2009 as 12

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou ontem, 11 de fevereiro, o protecionismo e afirmou que o comércio é parte da solução para a crise financeira mundial, ao discursar antes de almoço oferecido ao presidente Hifikepunye Pohamba, da Namíbia, país localizado no continente africano.

"Não podemos atuar sozinhos contra os efeitos de uma turbulência que golpeia, sobretudo, as mais fortes economias do planeta. O comércio é certamente parte da solução. O protecionismo, em contrapartida, só servirá para agravar a crise econômica", disse.

Na avaliação do presidente, apenas uma reforma no comércio mundial não seria suficiente para solucionar a crise. "Não basta reformar a regras do comércio internacional. Precisamos buscar um sistema de governança global mais democrático. Os processos decisórios não podem ficar concentrados nas mãos de poucos, ignorando-se as aspirações dos países em desenvolvimento e das grandes economias emergentes".

O presidente Hifikepunye Pohamba, também em discurso, pediu "a remoção dos subsídios agrícolas que tornam o comércio injusto" e afirmou que o declínio da disponibilidade de investimentos, assim como da demanda por produtos dos países em desenvolvimento em função da crise é um "desafio".

O presidente Lula destacou que seu governo elegeu a África como prioridade e que visitou 20 países em nove viagens ao continente. Ele lembrou a cooperação entre Brasil e Namíbia, por meio de uma missão naval que a Marinha do Brasil mantém naquele país.

Desde 1998, quase 500 oficiais namibianos receberam treinamento no Brasil e atualmente outros 162 integrantes da Marinha da Namíbia estudam em nosso país. Além disso, embarcações brasileiras foram incorporadas às forças de defesa do país africano.

veja também