MENU

Mau uso de energia custa 10 bilhões ao Brasil

Mau uso de energia custa 10 bilhões ao Brasil

Atualizado: Segunda-feira, 23 Junho de 2008 as 12

Com o crescimento do País em 5% ao ano, o consumo de energia também aumentou, mas a oferta permaneceu estagnada. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Conservação de Energia (Abesco), o setor público, responsável por 45% do desperdício total de R$ 10 bilhões, é o que mais gasta de maneira descontrolada. O Sindicato dos Eletricitários de São Paulo alerta para medidas simples e importantes para poupar eletricidade, economizar na conta e cooperar com o meio ambiente.

Em uma época em que grande parte dos itens de uma casa funciona com eletricidade, é importante saber como utilizar melhor cada equipamento, para economizar energia. Com o crescimento econômico do Brasil em cerca de 5% anualmente e a estagnação da oferta, é essencial o uso racional.

"A população aprendeu muitas formas de economizar energia no apagão em 2001. Entretanto, grande parte esqueceu da necessidade de continuar a controlar os excessos. É importante frisarmos sempre o cultivo desses hábitos de controle de gastos de eletricidade", declara Carlos Reis, presidente em exercício dos Sindicatos dos Eletricitários de São Paulo.

Dentre todos os eletrodomésticos e eletrônicos, dois dos que mais gastam energia são o chuveiro e a geladeira, que representam cerca de 25% e 35%, respectivamente, do total de consumo de uma casa. "Medidas simples, como um banho rápido, ensaboar-se e se barbear com o chuveiro desligado, não secar roupa atrás da geladeira, não fechar e abrir a porta a cada instante e manter o equipamento em bom estado, ajudam muito na economia".

Outra dica é a substituição de lâmpadas incandescentes por fluorescentes. "Em 2001, foi muito incentivada essa troca, mas depois as pessoas a deixaram cair no esquecimento. Além de serem mais econômicas, as lâmpadas fluorescentes duram até dez vezes mais do que as comuns e iluminam da mesma maneira", explica Carlos.

Na opinião do presidente em exercício do Sindicato, esse desperdício de energia de R$ 10 bilhões é um absurdo. "É necessário que a população mundial compreenda o quanto antes a importância dessa economia. Muitas crianças hoje têm mais consciência do consumo adequado do que os adultos", finaliza.

 

veja também