MENU

Meirelles diz que há relatos de fraudes nos maiores bancos do mundo

Meirelles diz que há relatos de fraudes nos maiores bancos do mundo

Atualizado: Quarta-feira, 24 Novembro de 2010 as 2:06

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que permanece no cargo até o fim deste ano , afirmou nesta quarta-feira (24), em audiência pública no Congresso Nacional sobre os problemas detectados no banco Panamericano, que fraudes existem em grandes organizações.

"Temos relatos nos últimos anos de fraudes nos maiores bancos e empresas do mundo. Existe, é parte do comportamento do ser humano e de sua capacidade de ser engenhoso, visando o objetivo próprio", afirmou Meirelles.   O banco Panamericano recebeu um aporte de R$ 2,5 bilhões no mês passado para cobrir um rombo decorrente de "inconsistências contábeis". Um ano antes, a Caixa já havia comprado 49% do Panamericano, antes do aparecimento dos problemas na contabilidade.

O Grupo Silvio Santos, que detém o controle do banco privado, colocou à disposição seu patrimônio como garantia do empréstimo buscado junto ao FGC, que poderá ser pago em 10 anos, com três de carência, e sem a cobrança de juros.

Segundo Meirelles, quando a empresa vai crescendo, o nível de complexidade e a possibilidade de problemas, também aumenta.   "O processo vai se tornando mais difícil de ser controlado, e demanda mais sofisticação. É um nível extremamente complexo de controle. Nos meus muitos anos de dirigente de instituição financeira internacional, sequer passou pela minha cabeça que órgãos de fiscalização sistêmica fossem descobrir problemas dentro da minha instituição. Isso que o BC do Brasil fez é raro, conseguir pegar um problema contábil dentro da instituição", acrescentou.

Ele afirmou também que a função de supervisor sistêmico do BC foi cumprida integralmente.

"Os problemas foram detectados e cobradas soluções a tempo e a hora. Antes que atingisse tal dimensão que não pudesse ser resolvido com recursos do controlador. E a tempo para que não houvesse problemas com acionistas minoritários. O banco foi saneado", declarou.    

veja também