MENU

Mercado assusta com gripe suína e Bovespa recua 1%; dólar marca R$ 2,20

Mercado assusta com gripe suína e Bovespa recua 1%; dólar marca R$ 2,20

Atualizado: Terça-feira, 28 Abril de 2009 as 12

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) continua a amargar perdas na jornada desta terça-feira, 27 de abril. O investidor está mais avesso a risco, em meio ao noticiário sobre a escalada mundial de contágio da gripe suína. Também contribui para baixar os ânimos a expectativa pelo avaliações que o governo dos EUA já fez da saúde financeira dos grandes bancos, após receberam injeções maciças de ajuda federal. O câmbio devolve parte da forte alta de ontem e volta para R$ 2,20.

O Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa paulista, sofre perdas de 1% e retrai para os 45.362 pontos. O giro financeiro é de R$ 1,81 bilhão. Nos EUA, a Bolsa de Nova York tem leve alta de 0,02%.

O dólar comercial é negociado por R$ 2,201, o que representa um decréscimo de 0,85% sobre a cotação de ontem. A taxa de risco-país marca 383 pontos, número 0,51% abaixo da pontuação anterior.

Analistas de bancos e corretoras destacam a preocupação pelos efeitos da gripe suína na combalida economia global, já que vai demandar recursos financeiros preciosos em tempos de crise para conter sua expansão. No front doméstico, ainda há motivo adicional de preocupação: hoje, o Copom (Comitê de Política Monetária) começa o primeiro dos dois dias de reunião sobre a nova taxa básica de juros do país. As apostas estão divididas entre um corte 1 ponto percentual (maioria) e de 1,5 ponto. A taxa Selic atual é de 11,25% ao ano.

Entre as principais notícias do dia, a Vale do Rio Doce confirmou que deve reduzir em 25% sua capacidade de produção de minério de ferro neste ano, conforme antecipado por Michael Zu, presidente da subsidiária da empresa na China. Segundo a mineradora, a companhia enfrenta uma "redução de demanda sem precedentes", por conta de uma "substancial contração da produção industrial global".

Nos EUA, a sondagem do instituto privado Conference Board mostrou que a confiança do consumidor americano em sua economia ainda está bem baixa, mas que teve uma melhora expressiva entre os meses de fevereiro e março, surpreendendo os analistas. No setor imobiliário, os preços dos imóveis ficaram 18,6% mais baixos em fevereiro, considerando a amostra das 20 principais regiões metropolitanas dos EUA, pela pesquisa Standard & Poor's/Case.

Empresas

A Net informou hoje que apurou lucro de R$ 82 milhões no primeiro trimestre deste ano, um resultado 140% acima dos ganhos apurados em idêntico período de 2008.

Na Europa, o Deutsche Bank comunicou que teve lucro líquido de 1,2 bilhão de euros (US$ 1,56 bilhão) no primeiro trimestre deste ano, contra uma perda de 141 milhões de euros (US$ 183,4 milhões) no mesmo período de 2008. A instituição bancária alemã foi uma das muitas a sofrerem severas avarias com a crise dos créditos "subprime".

veja também